Produção interna reduz pressão sobre divisas

0

O ministro das Finanças, Archa Mangueira, afirmou hoje, em Luanda, que a utilização de matérias-primas nacional reduz a pressão sobre a balança de pagamentos e ajuda o país a acumular divisas.

O governante, que falava à imprensa no último dia da 1ª edição da Feira das Indústrias do Mobiliário e Madeira de Angola (FIMMA), que decorreu sob o lema “Mais Indústria, mais emprego e mais Angola”, enfatizou que a qualidade dos produtos é boa e dá um sinal que se deve continuar a apoiar os empresários do ramo que utilizam matéria-prima nacional, pois vai ajudar a reduzir a pressão sobre a balança de pagamentos.

Com a utilização de matéria-prima nacional, referiu, o Estado gasta menos divisas na importação de madeira e outros acessórios, tendo em conta a capacidade existente.

“A nível do Ministério das Finanças há um grande empenho das equipas, tanto a que trabalha com as associações no reajustamento da nova pauta aduaneira, tanto na viabilização de instrumentos financeiros para os empresários realizarem os seus projectos”, disse.

De acordo com o ministro, cada produto apresentado pelas unidades fabris, com a de carteiras escolares e mobiliários diversos, contribui para poupar divisas destinadas à importação.

No caso das instituições escolares, disse, há já algum tempo que as escolas só são apetrechadas com material de fabrico nacional, com alguma particularidade as do ensino geral.

A exposição, que conta com empresas das províncias de Luanda, Huíla, Huambo, Bengo e Cuando Cubango,  está a permitir aos expositores do sector mobiliário estabelecer contactos para futuras parcerias e troca de ideias.

Novos produtos e soluções tecnologias para área de mobiliário e madeira estão patentes na Feira, cujas portas encerram hoje.

A iniciativa do Ministério da Indústria visa incentivar o aumento da produção interna e a consequente redução das importações de mobiliários e outros produtos derivados da madeira.

Sob o lema “Mais Indústria, Mais emprego, Mais Angola”, a exposição, com periodicidade anual conta com a participação de 50 empresas nacionais.

A FIMMA2019 foi aberta na última quarta-feira pelo ministro de Estado para o Desenvolvimento Económico, Manuel Nunes Júnior.

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: