Presidente da República inicia visita a Moscovo

0

O Presidente da República, João Lourenço, está desde ontem em Moscovo (Rússia), para uma visita de Estado a convite do homólogo Vladimir Putin, no âmbito do reforço da cooperação bilateral.

João Lourenço deixou, ao princípio da tarde de ontem, Luanda, com destino à Rússia. No Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, o Chefe de Estado, acompanhado da Primeira-Dama Ana Dias Lourenço, recebeu cumprimentos de despedida do Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa, de membros do Executivo, representantes da Embaixada russa e de altos funcionários da Casa Civil do Presidente da República.
Em Moscovo, João Lourenço cumprirá um intenso programa, que inclui um encontro com Vladimir Putin e conversações ao mais alto nível entre delegações dos dois países, tendo em vista o reforço e alargamento da cooperação. Está prevista, também, a ida do Presidente João Lourenço à sede do Parlamento russo, a Duma.
No âmbito da missão de trabalho de quatro dias, consta, segundo Angop, do roteiro oficial, uma deslocação ao Teatro Bolshoi e a realização de um fórum em-presarial para homens de negócios dos dois países, na expectativa da ampliação dos horizontes de investimento nos dois mercados.
Do programa, destaca-se a cerimónia de condecoração do Presidente Vladimir Putin com a Ordem Agostinho Neto, a ter lugar no Kremlin, na quinta-feira à tarde.

Cooperação económica domina visita de Estado

Angola e Rússia, parceiros de longa data nos campos político e diplomático, pretendem aprofundar a cooperação económica, caracterizada por trocas comerciais muito aquém das potencialidades reais de ambos os países.
A título ilustrativo, com base nos registos de há três anos, as trocas comerciais atingiram apenas 500 milhões de dólares, em 2016, volume 15 vezes maior do valor registado em 2012.
Esses números são insignificantes comparados a outros países que mantêm trocas comerciais com Angola, como é o caso da China, conforme reconheceu o antigo embaixador russo, Dmitry Lobach, segundo a Angop.
Dmitry Lobach disse, na altura, que uma das tarefas principais da cooperação era a diversificação das trocas comerciais.
As autoridades dos dois países já manifestaram a necessidade da presença do investimento russo noutros sectores para reforçar os desafios do Governo angolano de diversificação económica.
Na 10.ª Cimeira do BRICS (Brasil, Índia, China e África do Sul), que decorreu em Julho do ano passado, na África do Sul, o Presidente João Lourenço, e o seu homólogo russo Vladimir Putin concordaram na necessidade da elevação do nível das relações económicas e comerciais entre os dois países.
João Lourenço declarou a Vladimir Putin que a participação da Rússia na economia nacional ocorre, sobretudo, na indústria extractiva e que as autoridades angolanas pretendem ver expandida essa cooperação a outros domínios.
“A presença russa na economia angolana é, sobretudo, na indústria extractiva, mas gostávamos que as grandes potencialidades actuais da Rússia se fizessem presentes, também, em Angola, em outros domínios”, afirmou na altura o Presidente angolano.
O Chefe do Estado angolano solicitou, na altura, o envolvimento de empresários russos na economia angolana, para ajudar o país a concretizar uma agenda de desenvolvimento, projectada para depois dos 16 anos de paz.
João Lourenço notou que “ao longo dos 42 anos de Independência, a Rússia sempre esteve do lado dos angolanos na luta contra o regime do apartheid, que ameaçava Angola e a África”, declarando ao seu homólogo que “o povo angolano nunca esquecerá essa amizade, forjada na luta”. “O volume do nosso comércio bilateral por enquanto não é grande, mas temos um grande potencial e bons projectos para aumentá-lo”, afirmou Vladimir Putin, que disse ter aproveitado a oportunidade de abordar a questão com João Lourenço.
A Rússia mantém presença em sectores-chave da economia angolana.

Fonte: JA/LD

Share.

Sobre o autor

Avatar

Eliseu Augusto Botelho é jornalista da Televisão Pública de Angola desde Dezembro e 1999. Foi editor do 1º Jornal e do Jornal Nacional, ambos na TPA2 e Coordenador do Jornal da Tarde e co-coordenador do Telejornal, ambos na TPA1. Já foi chefe de redacção do Centro de Produção da TPA em Caxito-Bengo. Actualmente exerce a função de jornalista na Direcção de Multimédia da TPA, cuja tarefa é gerir os conteúdos publicados nas várias páginas do facebook da estação e no seu site oficial. Tem o curso médio de Jornalismo do IMEL e várias formações em Angola e Portugal com professroes, Angolanos, Brasileiros e Portugueses. É licenciado em Relações Internacionais, pelo Instituto Superior de Relações Internacionais, afecto ao Ministério das Relações Exteriores da República de Angola.

Deixar uma resposta