PR – Embarcações de passageiros ligam Soyo a Cabinda

0

Embarcações de transporte de passageiros “Ferryboat Roll On” e “Roll Off ” vão ligar as cidades do Soyo, no Zaire, e de Cabinda, na província com o mesmo nome, anunciou esta quinta-feira o Presidente da República, João Lourenço.

Ao discursar sobre o Estado da Nação, na Assembleia Nacional, o Chefe de Estado angolano referiu que a estratégia visa assegurar “acessos diferenciados a Cabinda”, província que tem uma descontinuidade geográfica com as outras regiões do país.

Na sua intervenção, sublinhou que a acção tem como objectivo melhorar as condições de vida das populações e a economia daquela parcela do território nacional.

“Será colocado em breve em operação o Ferryboat Roll On e Roll Off, que ligará as cidades do Soyo e Cabinda”, avançou o Presidente da República, acrescentando que a ligação permitirá o acesso diário àquela província de 240 passageiros e de mil 200 toneladas de produtos diversos.

Ainda no domínio marítimo e portuário, o Titular do Poder Executivo anunciou o início do Projecto de Desenvolvimento Integrado da Baía de Moçâmedes, província do Namibe.

Trata-se de uma iniciativa que prevê a modernização do Terminal de Contentores, do Terminal Mineiro de Saco Mar, dar uma nova imagem à Baía de Moçâmedes, permitir o ressurgimento do turismo local e a criação de novos postos de trabalho.

No entender do Presidente João Lourenço, a oferta de serviços de transporte colectivo no país tem vindo a melhorar, por via do Programa de Reforço do Transporte Rodoviário, que já resultou na entrega 165 autocarros às diferentes províncias.

No capítulo da circulação ferroviária, o Chefe de Estado prevê um incremento no transporte de passageiros, com a entrada em funcionamento nos Caminhos-de-Ferro de Benguela, Luanda e Moçâmedes de 14 Unidades Múltiplas Diesel (DMU).

Deu a conhecer, que várias iniciativas estão em curso para que as infraestruturas e os equipamentos do sector dos Transportes venham a dar resposta cabal à produção e ao escoamento dos produtos para o mercado de consumo.

Acrescentou que neste particular, vai assumir um papel de destaque o novo quadro jurídico e de gestão das Plataformas Logísticas, “com vista ao aumento da capacidade de escoamento de produtos agrícolas e outros, quer para o mercado interno quer para as exportações”.

Fonte: Angop

 

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: