PR condena campanhas contra Estado angolano

0

O Presidente da República, João Lourenço, condenou, nesta terça-feira, em Luanda, as campanhas que visam desacreditar a justiça e o Estado angolano.

Ao intervir no acto de abertura do ano judicial 2021, o Chefe de Estado disse tratar-se de campanhas movidas por forças internas e externas ligadas aos que mais delapidaram o erário.

João Lourenço indicou que no quadro do cambate à corrupção e impunidade, o país vem dando passos corajosos desde finais de 2017.

Ainda na esteira do cambate à corrupção e impunidade, o Chefe de Estado sublinhou o trabalho dos órgãos de Justiça que têm investigado, julgado e condenado servidores ou ex-servidores públicos de todos os escalões.

No seu discurso, o Presidente da República reconheceu o “incansável trabalho” dos órgãos da justiça, apesar da exiguidade de quadros.

Reforçou a aposta na prevenção e no combate à corrupção, impunidade, contra o tráfico de drogas, seres humanos, armas de destruição em massa, imigração ilegal, branqueamento de capitais e financiamento ao terrorrismo.

Durante a sua intervenção, João Lourenço descartou a intervenção do Chefe de Estado na acção da Justiça, bem como apelou à celeridade e ao rigor contra os crimes de vandalismo que o país regista.

De igual modo, falou sobre a importância de uma Justiça independente e celere, tendo em vista a protecção do cidadão independentemente da sua condição social.

O Estadista angolano solidarizou-se com os afectados pela Covid-19 e reiterou o seu empenho no combate à pandemia.

Na sequência da abertura do ano judicial, os tribunais retomaram as actividades normais no dia 1 de Março.

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: