PNUD disponibiliza 58 milhões de kwanzas para melhorar condições de biossegurança

0

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) disponibilizou, recentemente, 58 milhões de kwanzas para a criação de condições de biossegurança no mercado do Mutundo, arredores da cidade do Lubango, província da Huíla.

À reportagem do Jornal de Angola, o representante do PNUD na região Sul, João Neves, explicou que, por ser o maior mercado informal do Lubango, o Mutundo exige um reforço das medidas de prevenção para a segurança de todos os utentes do local.

“O mercado do Mutundo é um dos mais movimentados da região Sul e com milhares de pessoas, entre vendedores, empregados de ocasião e clientes. Por isso, urge reforçar as medidas de biossegurança para continuar a funcionar”, justificou.

O Jornal de Angola apurou que, além da produção de máscaras, o montante vai permitir o fornecimento permanente de material de desinfecção, que será instalado nos principais pontos de acesso do mercado, bancadas, entre outros. Consta igualmente a construção de um sistema de captação e distribuição de água para o consumo e lavagem das mãos.
Prevê-se também a melhoria das valas de drenagem das águas residuais e pluviais, com vista a melhorar a sanidade do mercado, onde já se projecta um novo modelo de barracas ao ar livre.

O administrador municipal do Lubango, Armando Vieira, ao reconhecer o gesto do PNUD para evitar cada vez mais alastramento da doença, garantiu que o valor será usado para as acções preconizadas, para a segurança dos utentes do mercado.

Segundo ele, estão agora reforçadas as condições favoráveis para os vendedores do mercado desenvolverem as actividades em conformidade com o que está orientado no Decreto Presidencial sobre a Situação de Calamidade Pública.
Armando Vieira fez saber que alfaiates, costureiros e serralheiros do mercado do Mutundo vão agora produzir máscaras com a qualidade desejada e alpendres para a exibição dos artefactos. Para apoiar o projecto, argumentou, foram contratados fornecedores e prestadores de serviços idóneos para trabalharem directamente com o pessoal a ser contemplado na acção e fazer com que doravante ninguém possa circular no recinto do mercado sem máscara.

Localizado a 10 quilómetros da cidade do Lubango, o mercado do Mutundo foi inaugurado em 2011 e projectado para acolher cerca de seis mil vendedores. Diariamente, recebe mais de 60 mil pessoas devido à diversidade, quantidade e qualidade dos produtos comercializados no local.

Por força da pandemia, os vendedores só exercem a actividade às terças, quintas e sábados. Os restantes dias são reservados à desinfecção e saneamento básico. Importa realçar que são comercializados produtos para todos os bolsos e gostos, desde animais, vestuários, bebidas, hortaliças, frutas, mobiliários, acessórios de viaturas, materiais de construção civil e escolares, madeira, entre outros.

O recinto possui ainda 20 lojas, sete armazéns, dois espaços enormes onde estão instalados bancos comerciais, serviços de telefonia móvel, administração, segurança, balneários, sistemas de conservação de produtos e outros.

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: