Pelo menos três cafés por dia podem reduzir até 70% risco de doenças fatais do fígado

0

O consumo moderado de café pode reduzir até 70% o risco de cancro do fígado, cirrose e doenças crónicas do mesmo órgão, reporta o Institute for Scientific Information on Coffee (ISIC). Em causa está a abundância natural de cafeína, cafestol, kahweol e antioxidantes do café, que protege o fígado das três doenças, defendem os cientistas na revisaõ científica que realizaram a 25 estudos sobre a bebida.

A revisão concluiu que o consumo moderado de café – definido pela autoridade Europeia para Segurança alimentar enquanto 3 a 5 chávenas por dia (num máximo de 400 mg de cafeína no total) – está associado a:

– Uma redução de até 40% do risco de cancro do fígado.

– Uma redução de 25 a 70% do risco de contrair cirrose.

– Uma redução do risco de doenças crónicas do fígado que pode ir de 25 a 65%, dependendo da dose consumida.

As doenças do fígado são a quinta causa de morte mais comum na Europa, sendo que aproximadamente 29 milhões de pessoas europeus sofrem de uma qualquer doença crónica de fígado. Em Portugal, estima-se que existam cerca de 5 casos de cancro de fígado por cada 100.000 habitantes, reporta a Associação portuguesa para Estudo do Fígado (APEF).

“As doenças de fígado estão a crescer ao longo da Europa e é importante que nós percebamos como o café, uma das bebidas mais populares do mundo, e a dieta afetam estas doenças”, afirma GraemeAlexander, professor na University College London e coautor de estudo, no site do ISIC.

“A pesquisa sugere que o café pode reduzir os riscos de doenças no fígado e é importante que os pacientes tenham acesso a informação e conselhos dietéticos de profissionais de saúde, de modo a que lhes seja fácil compreender e agir sobre isso”, acrescenta.

Um dos principais problemas discutidos antes da revisão cientifica foi o das doenças do fígado não serem encaradas pelas pessoas como uma prioridade na saúde, e da maior parte dos sofredores de doença de fígado não estarem a par disso. Beber café diariamente pode mudar isso, explica Judi Rhys, da British Liver Trust. “As doenças do fígado são assassinas silenciosas, e normalmente não existem sintomas até ser tarde de mais”, diz.

“O café é algo que é facilmente acessível a todos, e bebê-lo regularmente – seja filtrado, instantâneo ou de máquina – pode fazer a diferença no que toca a prevenir e, em alguns casos, travar a evolução de doenças do fígado – é uma escolha de vida fácil de fazer”, finaliza.

O ISIC é composto por 6 marcas de café – illycaffè, Jacobs Douwe Egberts, Lavazza, Nestlé, Paulig, eTchibo – e destina-se ao estudo e divulgação de informação cientifica sobre o café.

Fonte: msn notícias/BA

Share.

Sobre o autor

Deixar uma resposta