Pedagogo aconselha orientação vocacional para a melhoria do ensino

0

O docente universitário Carlinhos Zassala aconselhou nesta sexta-feira, em Luanda, a orientação vocacional na educação como forma de guiar profissionalmente os estudantes desde a base.

A fonte, que falava à Angop sobre o sistema de ensino, explicou que a orientação deve ser um processo a partir do ensino primário, com a realização de actividades que suscitam interesse dos estudantes por algumas actividades profissionais.

Segundo Carlinhos Zassala, o exercício pode ser feito com figuras explicativas (ilustrativas) de profissões e organização de palestras, para que os mais novos tenham curiosidade sobre o que  cada profissional faz e qual a sua utilidade na sociedade.

Se assim suceder, defendeu o professor, o estudante ao terminar o primeiro ciclo do ensino secundário deverá ser orientado vocacionalmente para no médio escolher a sua área de vocação, o que permitirá aprender com facilidade de acordo com as suas habilidades.

Carlinhos Zassala adiantou que orientando os alunos a partir da base se evitar com que cheguem ao ensino superior sem saber o que querem, bem como o risco de seguirem um caminho  por obrigação e não por vocação ou gosto.

Para o especialista, em termos de quantidade, relativamente ao ensino, o país avançou, porém com relação a qualidade ainda está “muito a quem”.

“Na aprendizagem há três factores, nomeadamente desenvolvimento cognitivo, habilitações verbais e aptidões numéricas, referiu.

Fonte: ANGOP/BA

 

 

 

 

 

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: