O seu cão também pode apanhar gripe. Saiba como protegê-lo

0

As gripes caninas provêm de estirpes diferentes das que afectam os humanos. Mas precauções tomadas pelos humanos para evitarem apanhar o vírus também servem para os cães.

Se tem um cão de certeza que já o ouviu espirrar. Por vezes pode ser um espirro ocasional, mas noutras situações podem ser espirros persistentes.

Um mau sinal, visto que o seu cão poderá estar com gripe. Sim, o seu melhor amigo também pode apanhar gripes. Mas será que lhes podemos passar a nossa gripe?

O doutor Colin Parrish, professor de virologia na Universidade de Cornell de Medicina Veterinária disse à Health que ‘nim’. As gripes caninas têm origem em vírus com estirpes diferentes das que afectam as pessoas. Não há registos de humanos que tenham contraído a gripe canina e são muitos raros os casos de cães que contraíram uma gripe humana.

O doutor Parrish deixou, por isso, algumas sugestões para poder proteger o seu cão da gripe canina.

Mas comecemos pelo princípio. Quais são os sintomas? Na realidade são muito parecidos com os sintomas de uma gripe humana. “É um vírus respiratório, por isso os cães tossem muito, ficam com febre, não se sentem bem. Mas 99% das vezes eles recuperam sem problemas”, disse Parrish.

No entanto, tal como acontece com os humanos, também há casos em que as gripes caninas pode ser muito graves e até pôr em risco a vida do seu cão. “Nem sempre sabemos porque isto acontece mas pode ser porque um cão contrai uma infecção misturada com outros agentes patogénicos, ou então é muito novo ou muito velho, ou tem um sistema imunitário particularmente fraco por alguma razão”.

O médico realça ainda o facto de a gripe canina não ter surtos que se espalhem por todo o país habitualmente, mas estes podem surgir em algumas cidades ou regiões. Colin Parrish dá o exemplo da cidade de Chicago, nos Estados Unidos, onde um surto de gripe canina mantém-se activo há vários anos.

Se um surto destes surgir, os donos dos cães devem tomar mais precauções, como por exemplo levar o seu cão ao veterinário para levar uma vacina para a gripe canina. Estas vacinas costumam ser mais recomendadas para cães que tenham maior contacto com outros cães, como sucede, por exemplo, com os que estão num canil.

Mais uma vez, tal como acontece com as vacinas para as pessoas, não é garantido que as vacinas para a gripe canina sejam eficientes a 100%. “Há sempre uma possibilidade de infecção, mas são melhores do que nada se houver um surto de gripe na sua área”, diz o doutor Colin Parrish.

E como precaver que o seu amigo de quatro patas contraia a gripe canina? Bem, as técnicas que nós usamos também resultam para o cães. “Se estiver em contacto com um cão infectado ou se visitarmos um canil ou um abrigo para animais, lavem as vossas mãos antes de tocarem nos vossos animais”.

 

Fonte: Lifestyle ao minuto/BA

 

 

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: