O que acontece quando deixa de levar o telemóvel para a cama?

0

O telemóvel é uma espécie de extensão do corpo humano e, por isso mesmo, está presente na grande maioria dos momentos do dia… e a ida para a cama é um deles.

O telemóvel é, possivelmente, o objeto que mais atenção tem por parte do ser humano. Assim que se acorda é para ele que se olha, é com ele que se passa o dia, é a ele que se recorre para fazer tudo e mais alguma coisa e é com ele que se vai para a cama… literalmente.

Como lhe contámos aqui, a maioria das pessoas olha primeiro para o telemóvel e só depois para o/a parceiro e o mesmo acontece à noite, contudo, o olhar final aqui é destinado ao equipamento tecnológico. Contudo, embora o uso do telemóvel tenha vindo facilitar e muito a vida das pessoas e são imensos (e tremendos) os benefícios a ele associados, o que é demais é moléstia e o uso destes equipamentos tem sido de tal forma abusivo que consegue mesmo colocar a saúde em risco.

Mas, o que é poderia acontecer se, por exemplo, deixássemos de levar o telemóvel para a cama? A questão foi feita pela revista Prevention e respondida por Jen Hubley Luckwaldr, jornalista que decidiu banir este equipamento do quarto.

Em primeiro lugar, diz, é possível ter-se um pequeno ataque de pânico, seja antes de dormir ou ao acordar, não só pelo hábito em si, mas pela sensação de perda de informação (aquilo a que a ciência chama de FOMO). Contudo, com o passar dos dias, essa ansiedade vai resultar em menos stress, pois a pessoa acaba por adaptar a rotina à exclusão deste equipamento em dois dos principais momentos do dia: o acordar e o deitar, onde é comum passar alguns (largos) minutos a olhar para o dispositivo. Mas, para sermos honestos, os telemóveis conseguem fazer aumentar os níveis de stress das mais variadas formas.

E por ocorrerem menos episódios de stress e, claro, por não se usar o telemóvel mesmo antes de dormir, a qualidade do sono fica também a ganhar, visto que está cientificamente provado que a luz dos dispositivos móveis interfere com a capacidade de adormecer das pessoas. Veja como o vício do telemóvel está a arruinar as noites de sono.

Uma vez que o telemóvel é usado para pesquisar sobre tudo, há quem tenha o (mau) hábito de o usar como um médico portátil, procurando respostas para todos os sintomas e mais alguns. Fazê-lo a qualquer momento do dia é já uma péssima ideia, mas fazê-lo antes de dormir por mesmo interferir com o sono e com a saúde da pessoa.

Desta forma, e por experiência própria, Jen Hubley Luckwaldr diz que se sente mais saudável desde que deixou de levar o telemóvel para cama, uma decisão que fez com que deixasse de pesquisar sintomas e consequências associadas ao cansaço e stress, por exemplo. Além disso, não usar o telemóvel antes de dormir pode ainda ajudar a perder uns quilos extra, como lhe contámos aqui. A saúde fica mesmo a ganhar com o telemóvel longe do quarto.

E se juntar-mos todas estas consequências positivas associadas à perda do hábito de levar o telemóvel para a cama, ou seja, se somarmos a redução do stress à melhor qualidade do sono e à saúde que se ganha, temos aquilo que muitas pessoas pretendem e não conseguem à boleia do telemóvel: mais produtividade no trabalho. E isto porque a pessoa fica mais concentrada, mais ‘fresca’ e menos cansada.

Fonte: Lifestyle ao minuto/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: