Notas de 1.000 kwanzas já circulam no mercado

0

A terceira das notas da Nova Família do Kwanza – Série 2020 já está também em circulação no mercado. Trata-se da nota de 1.000 kwanzas disponível nos bancos e multicaixas desde as primeiras horas desta quinta-feira, 1 de Outubro.

Depois disso, restará a entrada das notas de 2.000 kwanzas, prevista para 11 de Novembro e a de 5.000 kwanzas a 1 de Janeiro de 2021. A autorização legal concedida pela Assembleia Nacional também prevê a emissão de notas de 10.000 kwanzas, todavia o Banco Nacional de Angola definiu a introdução desta apenas quando a situação de mercado a justificar.

Segundo fez saber a área de Comunicação do banco central, o calendário previsto mantém-se inalterável e os temores de eventuais pressões inflacionárias face à entrada das novas notas estão colocados de parte. Asseguram estar disponível notas suficientes para o dia-a-dia.

O Gabinete de Comunicação do BNA aproveitou a ocasião para esclarecer aos usuários de serviços bancários, essencialmente, que a entrada de novas notas não significa que nos levantamentos de dinheiro deixa-se de receber notas de 2.000; 5.000 ou outras.

Há sim uma retenção das notas antigas, já usadas, as quais ao entrarem no circuito bancário já não são devolvidas. Na sua comunicação, o GCI lembra que as notas de 200, 500 e agora a de 1.000, todas da série 2012, apesar de terem em circulação a Nova Família do Kwanza – Série 2020, elas valem, obedecendo o calendário de retirada oficial. “Existe um calendário de retirada das notas da série de 2012. Há um período de coabitação entre as duas.

As notas de 2012 estarão em circulação até 31 de Dezembro de 2021. A partir de 1 de Janeiro de 2022, as notas da série de 2012 deixam de ser aceites. De 1 de Janeiro a 30 de Junho as mesmas valem só em depósitos nas contas bancárias. A partir de 1 de Julho de 2022 a 31 de Dezembro de 2026, elas poderão ser trocadas, mas só no Banco Nacional de Angola e suas delegações regionais”.

De acordo com o director do Departamento do Meio Circulante do Banco Nacional de Angola, Sebastião Banganga, numa recente declaração ao Jornal de Angola, as novas notas resistem mais aos rasgos e à sujidade, o que reduz os níveis de desgaste. Este ano, marcado por um ambiente de pandemia, o BNA colocou na banca, a 30 de Julho a de 200 kwanzas e a 17 de Setembro a de 500 kwanzas.

Recorrentemente, o banco central explica que a não presença de notas de 200 kwanzas nos multicaixas deve-se apenas ao facto de ela exigir a colocação de um volume maior de notas nos terminais. Já a de 500 foi mesmo a partir dos Terminais de Multicaixa por que iniciou a sua circulação.

Fonte: JA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: