Nascer antes das 25 semanas traz consequências para a saúde

0

Estudo sueco relaciona problemas crónicos de saúde na adolescência à prematuridade com que os bebés nascem.

Os bebés que nascem prematuramente entre as 23 e as 25 semanas de gestação podem apresentar problemas crónicos de saúde na adolescência. Esta é a conclusão de um estudo da Universidade Hospital de Umea, que se focou nos nascimentos demasiado prematuros.

Conta a Reuters que as consequências de se nascer antes das 25 semanas de gestação podem surgir a curto prazo – com problemas digestivos nas primeiras semanas de vida – e fazer-se notar a longo prazo, sendo conhecidos casos de problemas de visão, audição e menores capacidades cognitivas.

O estudo, publicado na revista Pediatrics, teve por base a análise de 134 jovens com idades entre os 10 e os 15 anos e que tinham nascido muito antes do tempo previsto (23-25 semanas) e ainda 103 crianças que tinham nascido até às 37 semanas de gestação. A comparação dos dois grupos de crianças permitiu notar que aqueles que tinham nascido muito prematuramente eram 15 vezes mais propensos a ter problemas e dificuldades físicas e mentais e cinco vezes mais propensos a precisar de apoio médico e educacional.

Aijaz Farooqi, um dos mentores do estudo, salienta ainda que os adolescentes que nasceram de uma forma demasiado prematura – entre as dias 23 e 25 semanas – são mais propensos a ter “desvantagens do funcionamento neurológico, asma e dificuldades comportamentais”, algo que pode ainda dar origem a problemas sociais e que se fazem sentir logo no período escolar.

Na prática, salienta a Reuters, 60% dos jovens que tinham nascido muito prematuramente apresentavam uma maior necessidade de equipamento ou apoio especial para realizar tarefas do dia-a-dia. No que toca a necessidades de rotina especiais, estas mostraram-se frequentes entre 64% dos jovens que tinham nascido antes das 25 semanas de gestação.

Fonte: Notícias ao minuto/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: