Músico Filipe Mukenga defende maior intercâmbio cultural entre Angola e Brasil

0

O músico angolano Filipe Mukenga defendeu sábado, em Luanda, um maior intercâmbio no domínio cultural entre Angola e Brasil, com vista a se aprofundar, valorizar e eternizar a longa relação existente entre ambos.

Em declarações   à  Angop à margem  do  espectáculo do lançamento do projecto cultural  Serenatas a Kianda, na qual  foi  convidado  pela  organização  e contou  com a  presença  do artista brasileiro  Jorge Vercillo, sustentou  a  pertinência de existir maior  intercâmbio  cultural, com o objectivo  de  reconhecer  e  perpetuar as  relações, principalmente culturais, entre os dois Estados.

Segundo  o músico angolano,  é  preciso dar  uma  outra  dinâmica  em  termos  de  efectivação  de eventos  culturais, por forma existir mais  intercâmbio  entre os agentes culturais dos dois países.

Para  o  Filipe Mukenga, os  dois países  têm um grande  potencial cultural que é preciso  explorar, pois vai ajudar  a conhecer melhor  a identidade de cada povo, suas semelhanças, entre outros aspectos.

Filipe Mukenga,  de 68 anos  de idade, sendo 54 de carreira,  começou por  cantar músicas  estrangeiras, em especial  canções  dos  Beatles, Rollings Stone, Elton John. Gravou o seu primeiro álbum, “Novo Som”, em 1990 pela editora EMI-Valentim de Carvalho.

“Kianda Kianda”, o seu segundo álbum gravado em Paris, pela editora Lusáfrica, foi lançado em 1994. Em 1996 é gravado o lítero-musical intitulado “O Canto da Sereia: o Encanto” em que é co-autor com Filipe Zau.

 

Fonte: ANGOP/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: