Morreu o empresário “Alpega”

0

O mercado empresarial nacional está de luto com a morte do antigo presidente do Fórum de Auscultação e Concertação Empresarial (FACE) e líder do Grupo Alpega, Ambrósio de Lemos Pereira da Gama “Alpega”, ocorrida na passada segunda-feira (30), em Lisboa, vítima de doença.

O gastrónomo angolano e presidente de direcção da Associação de Hotéis, Restaurantes Similares e Catering de Angola (Ahoresia), João Gonçalves, amigo e colega de profissão do malogrado, disse, ao Jornal de Angola, que o país perde um grande “patrono dos empresários angolanos.”
Para o gastrónomo, Alpega, além da simplicidade e do trato fácil, foi sempre uma pessoa alegre, estudiosa e patriota, que conseguiu unir sinergias na mobilização de muitos jovens para ingressarem na maior força política do país. João Gonçalves lembra que, na semana passada, manteve, via telefone, a partir de Lisboa, uma conversa com Alpega. Na conversa, conta, o empresário lamentava a situação social e económica em que o país se encontra.
João Gonçalves lembrou ainda que Alpega foi autor de várias acções de solidariedade na educação, deixando um legado merecedor do reconhecimento do Estado e da sociedade civil.
Antigo instrutor militar das FAPLA, no tempo do partido único, Alpega foi um dos primeiros empresários angolanos que se notabilizou com a empresa de gelados Alpega, na avenida Brasil, num edifício, que, nos finais dos anos 90, foi transformado no colégio homónimo. “Ele contribuiu para a formação académica de muitos dirigentes, feito que vai ficar marcado na memória de muitos”, considerou.
João Gonçalves afirmou também que Alpega trabalhou na Câmara Municipal de Luanda. Foi o fundador do Grémio Empresarial, na década de 90. Como comandante, participou na célebre Batalha de Kifangondo.

Fonte: JA/LD

Share.

Deixar uma resposta