Moradia no Sequele assaltada à luz do dia

0

Os meliantes tiveram acesso ao apartamento, localizado no terceiro andar de um edifício do Bloco 3, quando, por volta das 12h00, uma criança da família assaltada batia à porta, presumindo-se que o menor tenha sido seguido.

O assalto foi logo anunciado pelos marginais, um dos quais armado, que exigiram dinheiro aos presentes no apartamento, pertencente a um oficial da Polícia Nacional, que não se encontrava no local.
Os ladrões saíram do apartamento com apenas 13 mil kwanzas e fugiram numa motorizada, que estava estacionada debaixo do prédio, situado junto ao Comando da Polícia no Distrito Urbano do Sequele.
Informados por telefone, agentes da Polícia e do Serviço de Investigação Criminal deslocaram-se ao apartamento assaltado, onde encontraram os seus ocupantes em completo estado de choque.
Uma fonte policial confirmou ontem ao Jornal de Angola a veracidade da informação sobre o assalto e disse estarem a ser feitas diligências com vista à identificação e detenção dos presumíveis autores.
Até ontem, uma equipa de peritos esteve a entrevistar moradores e transeuntes para a recolha de mais informações que, juntadas às fornecidas pelas vítimas do assalto, ve-nham a dar origem à produção de um retrato falado.
O retrato falado é entendido como a representação de uma pessoa por meio de uma imagem, feita de acordo com a abstracta descrição dos seus aspectos físicos gerais, específicos e características distintivas.
O principal objectivo de um retrato falado é auxiliar uma investigação policial, diminuindo o universo de suspeitos e apresentando um rosto com características semelhantes à do suspeito procurado.

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: