Míssil norte-coreano passou ao lado de avião de passageiros

0

A transportadora aérea de Hong Kong confirmou à BBC que a tripulação testemunhou “o que se suspeita ter sido a reentrada” na atmosfera do míssil.

artigo 8961166 esquerda

“Tenham cuidado, testemunhamos o míssil norte-coreano a explodir e a cair perto na nossa localização”, reportou a tripulação do voo CX893, revela o “South China Morning Post”. Outra duas aeronaves da Coreia do Sul também avistaram o míssil lançado a 29 de novembro.

O míssil balístico intercontinental, com alcance que permite atingir território norte-americano, foi o primeiro ensaio em dois meses e meio, depois do último, de médio alcance, ter sobrevoado o norte do Japão antes de cair no mar.

Ao contrário do que acontece com outros países, a Coreia do norte não anuncia os testes com mísseis, o que pode por em risco voos comerciais que estejam a sobrevoar a região.

Segundo a BBC, o país não tem acesso aos dados de rotas de voos da aviação civil, pelo que não pode estudar o tráfego no espaço aéreo junto à zona de lançamento. Apesar de o risco ser diminuto, há empresas a modificar as suas rotas para evitar voar perto da Coreia do Norte.

Em agosto, a Air France aumentou a área de segurança em torno do país para evitar acidentes.

A Coreia do Sul e os Estados Unidos iniciaram esta segunda-feira o mais importante exercício aéreo conjunto, manobra que Pyongyang considerou uma “provocação total”.

O exercício “Vigilant Ace”, que implica 230 aviões, incluindo os caças furtivos F-22 Raptor e dezenas de milhares de soldados, começou esta manhã e deverá prolongar-se por cinco dias, de acordo com a força aérea sul-coreana.

Fonte: msn notícias/BA

Share.

Sobre o autor

Deixar uma resposta