MINSA preocupado com a humanização no atendimento ao doente

0

Para oferecer um serviço de saúde mais humanizado, o Ministério da Saúde prevê trabalhar com o sector do ensino superior para reforçar as disciplinas de ética profissional nas formações de saúde.

Ao falar nesta quarta-feira, em Luanda, em conferência de imprensa sobre a situação sanitária do país, o titular da pasta da Saúde, Luís Gomes Sambo, disse haver necessidade de se melhorar o aspecto da humanização no atendimento ao doente.

Com efeito, afirmou que vai solicitar apoio das ordens profissionais, nomeadamente as dos médicos, enfermeiros e farmacêuticos para que os códigos deontológicos sejam divulgados e respeitados.

O ministro declarou que o país fez um grande esforço na formação de um número considerado de profissionais, mas disse haver necessidade de melhorar a sua qualidade.

Como exemplo, apontou que o país conta com três mil e 600 médicos e mais 33 mil enfermeiros formados dentro e fora do país.

Acrescentou que é necessário melhorar a qualidade, o desempenho dos profissionais e a sua atitude de trabalho, de modo que correspondam com as expectativas dos pacientes e da população em geral.

Segundo o ministro, há uma certa preocupação no sentido de se melhorar a cadeira de especialização de médicos e as condições nos hospitais.

“Em conjunto com o Ministério do Ensino Superior, precisamos criar oportunidades de carreira para outros profissionais, farmacêuticos e enfermeiros, de modo que cada profissional possa ser estimulado a trabalhar melhor agora para merecer este progresso”, sublinhou.

Fonte: ANGOP/BA

 

 

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: