Milhares de trabalhadores podem passar ao desemprego

0

Os trabalhadores afectos às sete indústrias situadas na Zona Económica Especial (ZEE) Luanda-Bengo, que podem ser privatizadas, mostram-se preocupados com o possível rompimento do vínculo jurídico-laboral.

Carlos Manuel Neto, presidente do Sindicato Democrática dos Trabalhadores da Indústria Comércio e Serviço de Luanda, apelou a necessidade das instituições de direito no sentido de se encontrar equilíbrio nos interesses dos trabalhadores.

Por essa razão, foi realizada, na manhã de sexta-feira, uma marcha pacífica defronte à Unidade Industrial AngolaCabos, Limitada, situada na Zona Económica Especial (ZEE) Luanda-Bengo que culminou com uma Assembleia Geral, nas instalações da unidade fabril Vedatela.

De acordo com Carlos Manuel Neto, o encontro serviu para analisar as constantes violações da Lei Geral de Trabalho, bem como das convenções 87, 98, 154 e 15, ambos da Organização Internacional do Trabalho (OIT), ratificados por Angola.

Fonte: JA/LD

Share.

Sobre o autor

Avatar

Eliseu Augusto Botelho é jornalista da Televisão Pública de Angola desde Dezembro e 1999. Foi editor do 1º Jornal e do Jornal Nacional, ambos na TPA2 e Coordenador do Jornal da Tarde e co-coordenador do Telejornal, ambos na TPA1. Já foi chefe de redacção do Centro de Produção da TPA em Caxito-Bengo. Actualmente exerce a função de jornalista na Direcção de Multimédia da TPA, cuja tarefa é gerir os conteúdos publicados nas várias páginas do facebook da estação e no seu site oficial. Tem o curso médio de Jornalismo do IMEL e várias formações em Angola e Portugal com professroes, Angolanos, Brasileiros e Portugueses. É licenciado em Relações Internacionais, pelo Instituto Superior de Relações Internacionais, afecto ao Ministério das Relações Exteriores da República de Angola.

Deixar uma resposta