Madame Ching: a prostituta que se tornou uma das piratas mais temidas do mundo

0

Durante o final do século XVIII e início do século XIX, o mar do sul da China era dominado por implacáveis piratas. Todos trabalhavam sob comando de uma severa mulher conhecida como Sr.ª Ching. Sob sua liderança, o grupo lutou contra uma série de impérios, e a pirata ficou conhecida como a mais bem-sucedida pirata da história, bem como a mais poderosa.

Também conhecida como a Jehng Sih, ou “Zheng Widow” (Viúva de Cheng) ela viveu durante a dinastia Qing. Sua influência, no entanto, transcendeu esse período, servindo de inspiração para inúmeros personagens de jogos, livros e filmes.

Nascida em 1775, na província de Guangdong, China, e sob o nome de Shi Xianggu, ela eventualmente acabou se tornando uma prostituta. Como tal, atuou dentro de uma região costeira da capital da província.

Em 1801, quando completou 26 anos, se casou com um importante pirata chamado Cheng. Embora existissem várias versões sobre como eles se conheceram, a mais aceita argumenta que eles se apaixonaram depois de Chen ter conhecido Ching em um bordel. Então, como tinha a intenção de desposá-la, pediu a seus homens que a sequestrassem.

Outra história sugere que ela, na verdade, era a dona do bordel e que seu casamento foi resultado de um contrato amplamente discutido entre ela e Cheng, que lhe garantia plena autoridade sobre a frota do chinês.

O facto é que, de qualquer forma, Madame Ching conseguiu grande parte dessas embarcações, e eventualmente se juntou aos piratas. Então, porque tinha a intenção de enfatizar uma conexão com seus homens passou a ser tratada como a “esposa de Cheng”, algo que lhe garantiu respeito.

Cheng, por outro lado, que a princípio comandava uma imensa frota de pelo menos 200 navios, vinha de uma poderosa família de piratas, portanto, neste meio, era um homem muito temido e respeitado. Aconselhado por Madame Ching, ele começou a usar o nome para reunir cada vez mais piratas, vindos do Mar do Sul da China para se unir à sua frota da Bandeira Vermelha.

Em 1804 o casal já tinha reunido mais de 600 navios, cada um tripulado por cerca de 50 a 100 piratas, incluindo homens, mulheres e crianças. Algumas estimativas mais otimistas colocam cerca de 1.800 embarcações dentro da frota da Bandeira Vermelha quando esta estava no auge de seu poder.

Em 1807, quando Cheng morreu, a Bandeira Vermelha passou a pertencer à Madame Ching e ao herdeiro e futuro líder pirata, Cheung Po Tsai, que foi sequestrado por Cheng quando tinha apenas 15 anos e transformado em seu protegido. O primeiro passo de Madame Ching após a morte de seu marido foi selar uma aliança com Cheung Po Tsai, para que trabalhassem em sociedade – apesar de legalmente ela ter sido considerada sua mãe.

Por fim, o poder conquistado pela chinesa sob o mar do sul da China foi tão grande que passou a competir em igualdade com a marinha imperial do país, bem como a portuguesa e a britânica. Tal fato sedimentou seu legado como a pirata mais poderosa que já passou pela Terra.

Fonte: Jornal ciência/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: