Má rotina de sono afecta fertilidade masculina

0

Estudo revela que a privação do sono ou o hábito de ir para a cama a tarde e a más horas afecta negativamente a qualidade do esperma. Mas há mais.

Um recente estudo levado a cabo por um conjunto de universidades e hospitais da China sugere que dormir pouco, dormir mais do que o devido ou ir tarde para a cama afecta negativamente o esperma e, por consequência, a fertilidade masculina.

Na prática, lê-se no Huffington Post, o estudo revela que dormir menos de seis horas por noite ou mais de nove horas por noite tem um impacto nocivo na capacidade reprodutiva do homem, uma conclusão que vem reforçar a tese de que é importante dormir entre sete a oito horas por noite (uma média que varia de pessoa para pessoa).

Além disso, a mesma investigação, que teve por base a análise de 981 homens chineses, destaca que ir para a cama já depois da meia noite (horário que, por norma, não permite assegurar as sete ou oito horas de sono por noite) é também prejudicial.

Para a investigação, os cientistas analisaram não só o padrão de sono de cada um dos participantes, como também avaliaram a produção de anticorpos anti-esperma (ASA, sigla em inglês) no sémen, um dos principais desencadeadores de infertilidade.

Todos os três factores acima mencionados mostraram ter um impacto directo e negativo não só na qualidade do esperma, como também no movimento natural dos espermatozóides, diz a publicação.

Embora os resultados se tenham mostrado claros, os cientistas chineses destacam que são necessários mais estudos e mais aprofundados sobre o tema, de forma a perceber como é que o sono consegue mesmo interferir com a qualidade do sémen.

Fonte: Lifestyle ao minuto/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: