Localidade da Chicala no Bié está sem água há seis anos

0

A comuna da Chicala, situada a 53 quilómetros da cidade do Cuito, está sem água potável há cerca de seis anos, devido a uma avaria na electro-bomba ligada ao sistema de captação e abastecimento.

Segundo Diamantino Paulo, um dos responsáveis da administração da Chicala, que apresentou a preocupação num encontro de auscultação pública das políticas do Estado, orientado por membros do Governo Provincial, técnicos da Empresa de Águas da província substituíram recentemente o sistema de captação por um outro de vertente solar. Ainda assim o equipamento continua inoperante. Diamantino Paulo disse
que o sistema de painel solar aplicado não tem capacidade para retirar água do subsolo para o reservatório que abastece
a sede da comuna. A população da Chicala, segundo o responsável, como alternativa, socorre-se em riachos e cacimbas de onde tira água para beber.
Por seu lado, o director do Gabinete Provincial de Infra-estruturas e Serviços Técnicos, Abel Paulo, disse que mais de 40 por cento
da população do Bié não consome água potável, e adiantou que vai ser instalado na cidade do Cuito um sistema de captação e distribuição com capacidade para produzir 1.366 metros cúbicos por hora para 5.250 .

Fonte: JA/LD

Share.

Sobre o autor

Avatar

Eliseu Augusto Botelho é jornalista da Televisão Pública de Angola desde Dezembro e 1999. Foi editor do 1º Jornal e do Jornal Nacional, ambos na TPA2 e Coordenador do Jornal da Tarde e co-coordenador do Telejornal, ambos na TPA1. Já foi chefe de redacção do Centro de Produção da TPA em Caxito-Bengo. Actualmente exerce a função de jornalista na Direcção de Multimédia da TPA, cuja tarefa é gerir os conteúdos publicados nas várias páginas do facebook da estação e no seu site oficial. Tem o curso médio de Jornalismo do IMEL e várias formações em Angola e Portugal com professroes, Angolanos, Brasileiros e Portugueses. É licenciado em Relações Internacionais, pelo Instituto Superior de Relações Internacionais, afecto ao Ministério das Relações Exteriores da República de Angola.

Deixar uma resposta