Lixo invade as vias e quintais no Zango

0

Amontoados de lixo, numa extensão de mais de  60 metros, estão a invadir várias ruas e quintais, no Distrito Urbano do Zango 1A, município de Viana, em Luanda.

Agastados com a situação, moradores queixam-se do silêncio por parte da administração local e da não recolha dos resíduos sólidos, há mais de três meses.
Além da existência de amontoados de lixo, que estão a tirar o sossego às famílias, cujas casas estão localizadas próximas dos principais focos, moradores daquela zona lamentam a falta de água e de energia, escolas públicas, centros de saúde e da fraca presença da Polícia Nacional.
Durante a ronda feita sábado, por algumas zonas da cidade de Luanda, pelo Jornal de Angola, constatou-se que havia muitos contentores cheios de lixo, outros ainda colocados distantes das residências e alguns em lugares de risco para os automobilistas.
Domingas Gonga, uma das moradoras, que assiste a cada dia à invasão do lixo, disse que há mais de dois meses que não vê a operadora Nova Ambiente a recolher os resíduos sólidos no seu quarteirão e lamentou o silêncio por parte da administração local e da ausência dos principais serviços públicos.
Irritada com os vários problemas que a comunidade vive, Domingas Gonga disse que, se não houver, dentro de poucos dias, a recolha do lixo, a situação vai agravar-se quando começar a cair  chuva. “Apelamos a quem de direito para resolver com urgência o problema da limpeza do bairro”, alertou.
Tunicha Luís, uma outra moradora do Distrito Urbano do Zango 1A, disse ao Jornal de Angola ter conhecimento de que a operadora Nova Ambiente está a atravessar momentos difíceis em termos financeiros. Com isso, disse a jovem, muitas zonas do município de Viana deixaram de ser intervencionadas por essa empresa.
Contactado pelo Jornal de Angola, um dos responsáveis da Nova Ambiente, que não aceitou identificar-se e gravar a conversa, disse que a crise que o país está a viver afecta também o funcionamento normal das empresas privadas. “Lamentamos, mas não podemos fazer nada sobre a situação”, frisou.

Fonte: JA/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: