Kulumbimbi e Museu dos Reis do Kongo serão restaurados

0

A antiga Sé Catedral “Kulumbimbi” e o Museu dos Reis do Kongo, em Mbanza Kongo, beneficiarão, no decorrer deste ano, de obras de restauração, no âmbito do programa de investimentos públicos (Pip) do governo provincial do Zaire.

O anúncio foi feito nesta quinta-feira pelo governador José Joanes André, avançando que o lançamento dos concursos públicos para a concretização das empreitadas será feito nos próximos dias, para os quais espera contar com a contribuição dos munícipes locais.

No caso específico das ruínas da antiga Sé Catedral, segundo José Joanes André, vai exigir a contratação de especialistas em restauração para salvaguardar o seu aspecto arquitectónico original, ao passo que o Museu vai ser reabilitado e ampliado, incluindo a construção de um centro de interpretação.

O governante, que falava na cerimónia de abertura do seminário provincial sobre Orçamento Geral do Estado (OGE) para 2018 e Lei dos Contratos Públicos, explicou que estas obras enquadram-se no programa de requalificação do Centro Histórico de Mbanza Kongo, inscrito na lista do Património Mundial, a 8 de Julho de 2017.

A antiga Sé Catedral “ Kulumbimbi” (local sagrado ou de culto) foi construída de Maio a Julho de 1491 por padres Jesuítas e elevada a esta categoria em 1596, sendo a primeira igreja edificada na África Subsariana. A mesma mereceu a visita do Papa João Paulo II em 1992 aquando da sua deslocação a Angola.

O Museu dos Reis do Kongo, por sua vez, foi no passado uma residência real construída em 1903, até a última sucessão do trono ocorrida na década de 60. Após a independência nacional, a residência tornou-se como Museu do Reino do Kongo.

O recinto permaneceu encerrado durante anos devido ao conflito armado, tendo sido reaberto de forma definitiva em 2007, após beneficiar de obras de restauro e ampliação, passando desta feita a designar-se Museu dos Reis do Kongo.

Cerca de 100 peças museológicas que espelham a vida no antigo Reino do Kongo, os hábitos, costumes e as tradições dos seus habitantes, assim como objectos de uso pessoal dos reis e das rainhas que passaram pelo trono estão expostas no recinto.

Fonte: Angop / EB

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: