Jacob Zuma ausente do funeral de Kathrada a pedido da família

0

O Presidente da África do Sul, Jacob Zuma, disse hoje que não comparecerá ao funeral do antigo líder da luta contra o ‘apartheid’ Ahmed Kathrada, após a família do activista e político pedir que ficasse afastado da cerimónia fúnebre.

Ahmed Kathrada morreu na terça-feira, aos 87 anos, depois de ser internado para uma cirurgia no cérebro.

Durante o ano passado, Kathrada participou nas manifestações e marchas que ocorreram na África do Sul, oferecendo frequentemente o seu apoio aos estudantes que protestavam pela educação gratuita.

Em abril do ano passado, depois de o Supremo Tribunal da África do Sul descobrir que Jacob Zuma se recusou a cumprir uma ordem judicial de devolver alguns milhões de dólares do dinheiro público que gastou na modernização da sua casa rural, Ahmed Kathrada escreveu uma carta ao Presidente pedindo-lhe para renunciar ao cargo.

Kathrada estava entre os que foram julgados e presos juntamente com Mandela, no julgamento de Rivonia, em 1964, que atraiu a atenção mundial e expôs o brutal sistema legal sob o regime do ‘apartheid’.

O antigo líder político passou 26 anos e três meses na prisão, 18 dos quais em Robben Island, ao largo da Cidade do Cabo.

Uma declaração do gabinete de Zuma referiu que o Presidente sul-africano respeitará os desejos da família de Kathrada.

A nota referiu que a África do Sul “perdeu um de seus valiosos e respeitados combatentes pela liberdade”.

O caixão de Kathrada foi coberto com a bandeira do partido Congresso Nacional Africano. A ex-mulher de Nelson Mandela, Winnie Madikizela Mandela, estará presente no funeral.

Notícias ao minuto/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: