Itália quer aumentar investimentos em Angola

0

A Itália manifestou interesse em apoiar Angola na troca de informações, para combater a corrupção e aumentar os seus investimentos no país, fundamentalmente na agricultura.

A posição foi assumida esta quarta-feira, em Luanda, pelo embaixador daquele país europeu em Angola, Cristiano Gallo, no final de uma audiência com o presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos.

O diplomata disse que o seu país pretende privilegiar a troca de informações sobre o combate à corrupção e a transparência, bem como incrementar o volume de negócios entre os dois Estados.

O volume de negócios entre os dois países ronda actualmente cerca de 800 milhões de Dólares, revelou.

Disse ser necessário incrementar a cooperação inter-parlamentar entre os dois países, por terem uma história de cooperação e ser possível fazer melhor. “Auguramos uma boa cooperação com todas entidades económicas e financeiras de Angola'”, vincou.

Desde 1977 que Angola e a Itália mantêm relações de cooperação, altura em que foi assinado o Memorando que instituiu a Comissão Bilateral, antes designada Comissão Mista de Cooperação.

Sérvia oferece bolsa de estudos a jovens angolanos

Por outro lado, o embaixador da Sérvia em Angola, Millos Peridis, anunciou que o seu país ofereceu 10 bolsas de estudo a jovens angolanos.

Ao falar à imprensa, no final da audiência com o presidente do Parlamento angolano, Fernando da Piedade Dias dos Santos, disse que os jovens angolanos vão formar-se em diversas áreas na Universidade de Belgrado.

As relações entre os dois países, considerou, são excelentes, adiantando que “somos velhos amigos, as relações de cooperação bilateral são muito boas. Queremos trabalhar com Angola em todas as áreas, fundamentalmente na agricultura, educação, novas tecnologias e informática”, exprimiu.

Lembrou que, no domínio parlamentar, foi assinado um Memorando de Entendimento no ano transacto, durante a visita do presidente do Parlamento angolano ao seu país.

Em 2013, os dois Estados estudaram a viabilidade de assinatura de um Memorando para impulsionar a cooperação que prevê, entre outros, a construção de um hospital, estabelecimento de uma fabrica de medicamentos, a criação de um centro de logística e a reabilitação de uma base aérea em Angola.

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: