Huíla acolhe acto central do Dia do Herói Nacional

0

Antes, a governante efectua a deposição de uma coroa de flores ao túmulo do soldado desconhecido, no cemitério municipal local, seguindo-se da inauguração de uma escola de 10 salas de aulas da escola “Comandante Gika”.
O encontro de cortesia com o administrador municipal da Chibia, Sérgio da Cunha Velho, preenche a agenda do acto central, a decorrer naquele município. Durante o acto, estão previstas intervenções do governador provincial, Luís Manuel da Fonseca Nunes, ao que se seguirá o discurso da ministra Carolina Cerqueira.
O Dia do Fundador da Nação e do Herói Nacional visa assinalar a data de nascimento do primeiro Presidente da República, a 17 de Setembro de 1922.
Numa mensagem por ocasião da efeméride, o Chefe de Estado angolano, João Lourenço, esclareceu que o Dia do Herói Nacional é consagrado para homenagear condignamente o Presidente António Agostinho Neto, primeiro Presidente da República, Fundador da Nação, “pela entrega total à causa do povo angolano”, ao liderar a luta armada de libertação nacional e, consequentemente, proclamado a Independência Nacional, aos 11 de Novembro de 1975.
Segundo o Presidente João Lourenço, o exemplo de Agostinho Neto como homem íntegro e preocupado, sobretudo, com o bem-estar dos angolanos, “continua a inspirar-nos na luta contra a corrupção e a impunidade e na necessidade de materializarmos o slogan ‘O mais importante, é resolver os problemas do Povo’”, embora se esteja numa conjuntura política, económica e social diferentes.
“Para irmos ao encontro deste objectivo, com as medidas que o Executivo vem tomando, nosso compromisso é o aumento da produção e da oferta de bens e de serviços, o aumento das exportações, o aumento da oferta de emprego e consequentemente a melhoria das condições de vida da população”, garantiu o Titular do Poder Executivo.
João Lourenço realçou ainda Agostinho Neto enquanto político, estadista, humanista, poeta e homem da cultura, numa altura em que o país realiza a Bienal de Luanda-Fórum Pan-Africano para a Cultura de Paz.
Na mensagem, o Presidente da República homenageia, também, a todos aqueles heróis anónimos que, tendo sacrificado suas vidas, ou colocado seu saber ao serviço da Nação, se notabilizaram em diferentes domínios da vida nacional, na defesa da pátria, nas ciências, na investigação científica, na educação e na cultura, no desporto e outros, elevando bem alto o bom nome de Angola, orgulhando a Nação e os angolanos.

Declaração do MPLA
O legado político do primeiro Presidente da República, António Agostinho Neto, segundo o qual “o mais importante é resolver os problemas do povo”, permanece actual e encontra respaldo no compromisso assumido pelo MPLA, de “melhorar o que está bem e de corrigir o que está mal”. A constatação é do Bureau Político do partido no poder em Angola, que, numa declaração por ocasião do Dia do Fundador da Nação e do Herói Nacional, que amanhã se assinala, rende “profunda homenagem” a todos os combatentes da Luta Armada de Libertação Nacional, com realce especial para António Agostinho Neto.
O Bureau Político do MPLA considera que António Agostinho Neto é e será, necessariamente, o “símbolo máximo da nossa determinação de construirmos uma Angola cada vez mais próspera e justa”. Para o órgão de cúpula do MPLA, a melhor forma de honrar a memória e pensamento político-estratégico de Agostinho Neto é trabalharmos arduamente no sentido de o MPLA continuar a ser o fiel depositário do voto de confiança do povo angolano.
Na declaração, o Bureau Político do MPLA reconhece os esforços envidados pelo Executivo, liderado pelo Presidente João Lourenço, no sentido de um melhor desempenho da economia nacional, o aumento da oferta de emprego e a melhoria das condições de vida dos cidadãos.
Como Nota positiva, o MPLA aponta as acções tendentes à materialização dos sonhos e expectativas dos jovens, sobretudo ao nível do emprego e da inserção no mercado de trabalho, conforme recentemente assegurou o Chefe de Estado, em mensagem de confiança na capacidade do Executivo em resolver os problemas que afligem a juventude. 
O Bureau Político do MPLA considera que a transparência, a responsabilização e a prestação de contas, a eficiência e a utilização racional e legítima dos recursos públicos são indispensáveis para a realização dos fins do Estado e a concretização do desígnio do progresso sustentável de Angola, pelo que encoraja o Presidente João Lourenço a prosseguir com as medidas em curso, de moralização da sociedade e estabilidade da economia nacional.
Ao parafrasear o Presidente João Lourenço, para quem “homenagear Neto é algo que deve acontecer todos os dias das nossas vidas, em cada atitude que tomamos perante o próximo e perante a Nação”, o Bureau Político do MPLA conclui a sua declaração exortando os angolanos a transformarem a efeméride numa jornada de reflexão para que, “inspirados na força do passado e do presente, edifiquemos uma Angola melhor”.
O Dia do Fundador da Nação e do Herói Nacional visa assinalar a data de nascimento do primeiro Presidente da República. António Agostinho Neto nasceu a 17 de Setembro de 1922, em Kaxicane, Icolo e Bengo. A 11 de Novembro, com a proclamação da Inpendência Nacional, tornou-se no primeiro Presidente de Angola. Morreu a 10 de Setembro de 1979, vítima de doença.

Share.

Deixar uma resposta