Hospitais portugueses sob pressão

0

Portugal está registar um pico de 10 mil casos de Covid-19 por dia, facto que leva os especialistas a defenderem um confinamento total. Os hospitais começam a estar no limite de para tratar de forma adequada. A manter-se este número de contágios, a situação pode tornar-se fora de controlo.

Os planos de contingência começam a ser expandidos com a distribuição de doentes para diversas unidades do país, como já acontece em Lisboa. Por exemplo, o Centro Hospital e Universitário de Coimbra (CHUC) suspendeu a atividade cirúrgica programada, convencional e ambulatória que ocorra no bloco operatório central, com exceção de doentes oncológicos, urgentes e muito prioritários e prioritários, foi hoje anunciado.

O objetivo, segundo um comunicado do CHUC, é “mobilizar recursos humanos necessários ao reforço do dispositivo do plano de contingência da covid-19, de reduzir a pressão sobre os serviços de internamento e a circulação de pessoas no polo Hospitais da Universidade de Coimbra”.

“As consultas externas subsequentes, sempre que o doente reúna critérios para o efeito, deverão ser preferencialmente substituídas por teleconsultas ou consultas não presenciais”, adianta a nota enviada à agência Lusa.

De acordo com o CHUC, no polo dos Hospitais da Universidade de Coimbra ficam também suspensas as atividades presenciais dos alunos da Universidade de Coimbra e das Escolas Superiores de Enfermagem e de Tecnologias da Saúde.

“Esta situação causa-nos bastante apreensão com estes dados que dizem respeito ao periodo anterior ao Natal, ao Natal e vão refletir a seguir ao Natal. Esperamos por isso que continuem a subir e que isso se reflita no número de admissões, mesmo sabendo que estes pacientes requerem um periodo mais largo de hospitalizações em relação a outros pacientes. Isto tem um impacto na nossa capacidade para responder a todo o tipo de pacientes, infetados ou não. Vemos isto com grande apreensão e estamos a seguir a situação dia a dia”, explica a presidente da Ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco,

Esta quinta-feira, registaram-se 9927 novos casos e mais 95 óbitos. O grande aumento dos últimos dias está a ser atribuído ao período de natal e ano novo.

Agravamento das medidas de restrição no próximo fim de semana

O Governo determinou hoje a proibição de circulação entre todos os concelhos do território continental, das 23:00 de sexta-feira até às 05:00 de segunda-feira, e recolher obrigatório às 13:00 no sábado e domingo na maioria dos municípios.

No âmbito da prorrogação do estado de emergência devido à pandemia de covid-19, por mais oito dias, até 15 de janeiro, o Conselho de Ministros atualizou a lista dos concelhos de risco e “procedeu ao agravamento das medidas para o próximo fim de semana”.

Assim, estendeu aos concelhos em risco elevado o recolher obrigatório no fim de semana, ou seja, a proibição de circulação na via pública, a partir das 13:00 no sábado e domingo.

Anteriormente, o recolher obrigatório ao fim de semana, entre as 13:00 e as 05:00 do dia seguinte, aplicava-se apenas aos concelhos em risco extremo e muito elevado de transmissão da covid-19.

Segundo a atualização da lista de concelhos por nível de risco, que foi hoje divulgada pelo Governo, dos 278 municípios do território continental, 253 estão em risco elevado, muito elevado ou extremo, todos com mais de 240 casos da covid-19 por 100 mil habitantes, excluindo assim apenas 25 concelhos das medidas restritivas deste fim de semana.

Na Madeira e nos Açores não são aplicadas as mesmas regras de Portugal continental, mas os Governos Regionais também anunciaram hoje novas medidas de combate à pandemia.

Portugal continental

– Proibição de circulação entre todos os concelhos, entre as 23:00 de sexta-feira (08 de janeiro) e as 05:00 da segunda-feira (11 de janeiro), “salvo por motivos de saúde, de urgência imperiosa ou outros especificamente previstos”.

– Proibição de circulação na via pública, ou seja, recolher obrigatório no próximo fim de semana, entre as 13:00 e as 05:00 do dia seguinte, que se aplica à maioria dos 278 municípios do território continental, num total de 253 concelhos em risco elevado, muito elevado e extremo, excluindo apenas 25 concelhos em risco moderado.

– Para estes 253 concelhos, mantém-se o recolher obrigatório entre segunda-feira e sexta-feira, das 23:00 às 05:00 do dia seguinte.

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: