Homem condenado a prisão perpétua libertado após 68 anos atrás das grades

0

Joe Ligon foi condenado quando era ainda adolescente, por roubos e agressões, que resultaram em seis feridos e duas mortes.

Joe Ligon, de 83 anos, foi libertado de um estabelecimento prisional da Pensilvânia, nos EUA, depois de quase sete décadas atrás das grades.

O norte-americano foi condenado a prisão perpétua em fevereiro de 1953, quando tinha apenas 15 anos, depois de ter admitido ser responsável por uma onda de assaltos e esfaqueamentos em Filadélfia, junto com outros quatro adolescentes, que causaram ferimentos a seis pessoas e a morte a duas.

À data do julgamento ficou provado que Joe era responsável pelos dois homicídios e o próprio admitiu ter esfaqueado pelo menos uma das oito pessoas atacadas. Mas com os anos, diz o advogado à CNN essa “criança que cometeu esses crimes, em 1953, não existe mais”.

“A pessoa que saiu da prisão em 2021 tem 83 anos, cresceu, mudou e não é mais uma ameaça. Ele já sofreu por todos os danos e prejuízos que causou. Agora, deve passar os últimos anos da sua vida em liberdade”, acrescentou o advogado Bradley Bridge.

Já Joe disse, também à CNN, que é “adulto agora”. “Não sou mais uma criança. Não sou apenas um homem adulto, sou um homem velho, estou a morrer a cada dia”, salientou.

Ao longo dos 68 anos que esteve detido, Joe teve diversas oportunidade para sair da prisão, mas nunca aceitou as propostas de liberdade condicional por considerar que estas não lhe davam a liberdade que desejava após décadas na cadeia.

Agora, depois de as sentenças de prisão perpétua juvenis sem perspetiva de liberdade condicional terem sido consideradas inconstitucionais, o advogado finalmente conseguiu que Joe fosse libertado nos seus “próprios termos”.

O idoso já saiu da prisão e está agora a ser acompanhado para ser reintegrado na sociedade.

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: