Grupos da classe B investem na apresentação com olhos virados na subida de escalão

0

Com olhares sobre a transição à classe A do Carnaval de Luanda, os 14 grupos carnavalescos da classe B do Entrudo investiram na indumentária, na canção e no compasso para, de modo individual, destacarem-se do conjunto e merecerem a ascensão para a almejada categoria.

O grupo União Nova Geração do Mar “deitou o pano” sobre a presente edição da classe B do Carnaval de Luanda ao som do semba, estilo musical com o qual o grupo fez-se a Marginal para competir com outros 13 concorrentes.

Ao longo de quase cinco horas de exibição dos 14 grupos concorrentes, destaque para a União Angola Independente, grupo com mais de 30 anos, a mesma experiência que ostenta o grupo Jovens do Mukwaxi.

Os dois grupos apresentaram-se ao som do semba, ritmo predominante da cidade de Luanda e muito aplaudido pela tímida assistência.

Seguiram-se os grupos União Jiza, União Domante, união Dimba Dia Ngola, Unidos do Zango, união Café de Angola, Unidos do Kilamba Kiaxi, União Twafundumuka, União Juventude do Kapalanga e União Imbondeiro do Cazenga.

Não menos importantes foram também as aparições do grupo União Kwanza e União Geração Sagrada.

O semba foi o ritmo predominante em quase todos os grupos exibidos hoje, embora assistiu-se também as prestações em outros estilos, como a cabetula e kazukuta.

Paralelamente as exibições, o segundo dia da presente edição do Carnaval de Luanda, registou ainda por parte dos médicos dos serviços do INEMA,  doze casos de desmaios.

Segundo Américo Satembue, médico em serviço, um dos casos foi transferido para o Hospital do Prenda, enquanto os demais receberam assistência médica no local e liberados imediatamente.

O médico aponta a  hipo glicemia, o cansaço, uso de bebidas alcoólicas e a falta de alimentação como as causas dos casos registados.

Fonte: Angop/BA

 

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: