Filipino apelidado de “homem fantasma” e “mau espírito” é forçado a viver recluso por causa de sua rara doença de pele

0

António Reloj, um filipino de 26 anos, nasceu com uma forma rara de ictiose, uma doença que provoca o endurecimento, secagem e descamação constante da pele. Intimidado pelas pessoas desde que tinha 12 anos, quando foi abandonado pela mãe, conforme crescia sua aparência apenas piorava. Ele agora vive recluso com sua avó em um barraco de madeira, em Aklan, uma vez que seus vizinhos o chamam de “homem fantasma” e o marcaram como um “espírito maligno”.

A condição de António piorou à medida que crescia. Sua pele se tornava cada vez mais grossa e dura. Sua visão também começou a se deteriorar conforme a ictiose se espalhou pelo seu rosto.

O rapaz costumava gostar de visitar o mercado local e ir à igreja. No entanto, hoje passa seus dias escondido em casa, depois que os moradores vizinhos lhe chamaram de “espírito mau e não humano”.

António agora tem esperanças de que possa ser tratado, depois que bons samaritanos, que viram seu caso pela TV, o levaram para a capital, Manila, para que pudesse receber terapia. Ele sonha em se tornar um electricista para que possa passar seus dias “ouvindo rádio e mexendo com aparelhos electrónicos”.

Quando eu era criança, ficava feliz em sair de casa. As pessoas agora dizem que eu sou um fantasma”, disse. “Eu sonho em ficar saudável novamente para ter meu emprego. Tornar-me electricista é o que eu mais quero”.

Antes de começar a receber um tratamento, António primeiro precisa ser propriamente diagnosticado pelos médicos. Se a ictiose for confirmada – uma doença incurável – os médicos possivelmente lhe recomendarão o uso de uma loção tópica capaz de hidratar adequadamente sua pele.

Fonte: Jornal ciência/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: