EUA anunciam sanções a russos por violação de direitos humanos

0

A decisão foi tomada poucos dias depois do encontro entre o Presidente russo, Vladimir Putin, e o chefe da diplomacia dos Estados Unidos, Mike Pompeo.

O Departamento de Estado dos EUA tomou medidas contra cinco indivíduos e uma entidade após o relatório anual do Congresso sobre a chamada ‘Lei Magnitsky’, que proíbe a entrada nos EUA e congela ativos de pessoas e empresas acusados de violarem direitos humanos.

Esta lei foi introduzida após a morte de um advogado russo, Sergei Magnitsky, que morreu misteriosamente após ser detido na Rússia em 2009.

Esses nomes foram adicionados à lista da ‘Lei Magnitsky’ porque, de acordo com a declaração da diplomacia norte-americana, são “responsáveis por recentes violações de direitos humanos grosseiramente notórias, incluindo o homicídio do líder da oposição russa Boris Nemtsov, tortura e execuções extrajudiciais de pessoas LGBTI [Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais ou Transgéneros] na República da Chechênia”.

Boris Nemtsov, que desempenhou um papel importante na oposição a Vladimir Putin e foi vice-primeiro-ministro na época do Presidente Boris Yeltsin, foi baleado quatro vezes a curta distância de uma ponte, ao lado do Kremlin, em 2015.

Fonte: N. Minutos/LD

Share.

Sobre o autor

Avatar

Eliseu Augusto Botelho é jornalista da Televisão Pública de Angola desde Dezembro e 1999. Foi editor do 1º Jornal e do Jornal Nacional, ambos na TPA2 e Coordenador do Jornal da Tarde e co-coordenador do Telejornal, ambos na TPA1. Já foi chefe de redacção do Centro de Produção da TPA em Caxito-Bengo. Actualmente exerce a função de jornalista na Direcção de Multimédia da TPA, cuja tarefa é gerir os conteúdos publicados nas várias páginas do facebook da estação e no seu site oficial. Tem o curso médio de Jornalismo do IMEL e várias formações em Angola e Portugal com professroes, Angolanos, Brasileiros e Portugueses. É licenciado em Relações Internacionais, pelo Instituto Superior de Relações Internacionais, afecto ao Ministério das Relações Exteriores da República de Angola.

Deixar uma resposta