Escova dental com cerdas finas e macias: boas razões para usar

0

O modelo mais recomendado pelos dentistas de escova dental faz uma limpeza eficiente sem machucar nenhum cantinho da boca

Com tantas opções no mercado, a maioria das pessoas fica em dúvida na hora de escolher uma escova dental.

Se você faz parte dessa turma, saiba que o primeiro aspecto a ser observado antes da compra é o tipo de cerda que o acessório possui. Embora não seja uma unanimidade entre os dentistas, os modelos com filamentos macios e finos, geralmente de náilon, são os mais indicados nos consultórios hoje em dia – e também os campeões de venda nas farmácias.

Por que vale a pena investir nessa versão da escova?

O principal motivo é que ela cumpre bem o seu trabalho, ou seja, elimina os restos de comida que se alojam entre os dentes e ajuda a controlar a placa bacteriana, cujo acúmulo é responsável por doenças – cárie e gengivite, por exemplo.

Como se não bastasse, ao combinar cerdas macias, numerosas e com pontas arredondadas, distribuídas em pequenos tufos, esse modelo limpa os dentes sem provocar um desgaste excessivo no esmalte e ainda preserva a integridade das gengivas. Se a ferramenta tiver cabeça pequena, melhor ainda – essa característica facilita o acesso da escova até aos cantinhos mais escondidos da boca, garantindo uma faxina eficiente e completa. É importante também que o cabo seja confortável para facilitar o manuseio durante a escovação.

Embora todo mundo possa usar uma escova com cerdas delicadas, o produto é especialmente recomendado para as crianças, pois não machuca a boca – mesmo que o pequeno ainda não saiba utilizá-lo direito.

Os adultos que cultivam o hábito de escovar os dentes com muita força também se beneficiam do modelo, já que o contato dele com todas as áreas da boca é mais suave. Feita com uma escova convencional, cujas cerdas são mais rígidas, a escovação vigorosa pode causar danos ao esmalte e até retração gengival, problema que deixa a raiz dos dentes exposta e leva à hipersensibilidade. Aliás, as pessoas que sofrem desse mal devem sempre lançar mão de um acessório com cerdas finas e macias.

Vale lembrar que, ao optar por uma escova macia ou ultramacia, você não precisa escolher um modelo sofisticado, como aquele que vem com limpador de língua e bochecha. Se estiver com o dinheiro curto, não se preocupe: versões mais simples já dão conta do recado. Fundamental mesmo é levar para casa um acessório de marca especializada, pois a qualidade costuma ser melhor.

Outro aspecto importante é ficar de olho no momento certo de trocar a escova. Isso deve acontecer sempre que as cerdas estiverem tortas e amassadas – geralmente depois de 30 a 90 dias de uso. Nesse estado, elas não higienizam os dentes adequadamente e ainda podem prejudicar as gengivas.

Fonte: Yahoo/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: