Embarcação de pesquisa chega a Luanda em Julho

0

Um navio oceanográfico de investigação científica denominado “Baía Farta”, encomendado aos estaleiros holandeses Damen, chega a Angola no segundo trimestre deste ano, anunciou ontem o biólogo do Instituto de Investigação Pesqueira e Marinha (INIPM), Paulo Coelho.

A embarcação, construída por mais de 70 milhões de dólares (16.373 milhões de kwanzas), tem a chegada ao país prevista para o período de 16 a 18 de Julho e passará a atracar na Ilha do Cabo, em Luanda, na ponte do Cais do Carvão, onde estão as instalações do INIPM, avançou a fonte.

O navio tem 74,1 metros de comprimento e conta com equipamento de tecnologia avançada, podendo acomodar 29 tripulantes e 22 investigadores, além de ter uma autonomia para aguentar 29 dias no mar.

A embarcação, a primeira do género que Angola manda construir, terá a missão de realizar investigação científica, avaliar a dinâmica e a abundância dos principais recursos pesqueiros, recolher amostras e estudar a ocorrência de micro-plásticos com impacto na saúde do ecossistema marinho.

Paulo Coelho afirmou que o navio foi adquirido para que o país deixe de depender do “Nance”,  da Noruega, e o “Preface”, da Alemanha”, que até ao momento prestam serviços científicos à  Angola e outros países do atlântico tropical, com financiamento do Fundo das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO).

O “Baía Farta”, acrescentou Paulo Coelho, “é um dos melhores a nível de África” e foi encomendado para dar continuidade à pesquisas marítimas com foco na resolução da problemática da costa marítima angolana.

O navio foi anunciado pela primeira vez em Março do ano passado pela ministra das Pescas, Victória de Barros Neto, durante um seminário sobre a economia do mar realizado em parceria com a Universidade de Aveiro, Portugal, também associada às investigações projectadas para o navio.

Fonte: Jornal de Angola / EB

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: