Dom Kikas e Walter Ananás suplantam expectativa do público com talento

0

Os artistas angolanos Dom Kikas e Walter Ananás suplantaram a expectativa do público com um show de talento ao trazerem memórias das suas carreiras, na apresentação de sexta à sábado na casa 70, levando-os a viajar para o passado, conforme constactou a angop no local.

Apesar de passados mais de vinte anos, os artistas apresentaram-se nos seus estilos peculiares, com particularidade para Dom Kikas, que mostrou-se com bastante experiência vocal e técnicas acima de tudo que despertaram atenção do público.

Interpretando temas da sua autoria a solo (Che Chek, Sono Mancero) e duetos (Patos Fora, Semba Matinal, Como foi Bom, Sexy Baby, Na Lama do Amor e Esperança Moribunda), com Walter Ananás, esta última constituiu um dos momentos áureos, em que o cantor trouxe à sala a confirmação de toda sua bagagem profissional.

Walter Ananás por sua vez fez jus a marca de “showmam”, que para além da interpretação dos sucessos da sua carreira ao longo dos conjuntos por onde trilhou, nomeadamente N’Sex Love, O2 e Puro Style, trouxe as músicas Miragens, Nady e com Dom Kikas cantou Timidez, Indelével, Solidão Mais Será diferente, dentre outras.

O artista, que também é conhecido por ser um óptimo dançarino, não deixou de fora todas as suas habilidades neste contexto, comprovando o título que ostenta neste estilo, levando o público ao rubro.

O Espetácul, que iniciou as 21 horas de sexta-feira e terminou na madrugada de sábado, reservou algumas surpresas nomeadamente com a participação do Cantor Duali Jaír, um expoente do cancioneiro angolano dos anos 60, que também fez parte do conjunto os Gambozinos.

Em 1973 ganhou o prémio com o “Duo Ouro Negro” na Venezuela e também de melhores vozes da música angolana em Portugal. O mesmo conta com três obras, nomeadamente, Calumba, Aida e Filhos do Mundo.

A cantora Pérola foi outra das surpresas da noite, encantando o espectáculo fazendo dueto com Dom Kikas, com a canção “Amor de Ninguém”.

O show contou com rapsódias do repertório dos dois músicos e terminou com a canção de Kikas, 1900 e Kabuza.

O projecto Duetos N’Avenida, que teve inicio em Agosto de 2018, com o dueto Patrícia Faria e Puto Português, visa valorizar a música angolana, convidando ao palco intérpretes das mais variadas vertentes para apresentações de artistas consagrados individualmente e dispostos à criação em dupla de um show de raiz, além de homenagear outros cantores.

Fonte: Angop/LD

Share.

Sobre o autor

Avatar

Eliseu Augusto Botelho é jornalista da Televisão Pública de Angola desde Dezembro e 1999. Foi editor do 1º Jornal e do Jornal Nacional, ambos na TPA2 e Coordenador do Jornal da Tarde e co-coordenador do Telejornal, ambos na TPA1. Já foi chefe de redacção do Centro de Produção da TPA em Caxito-Bengo. Actualmente exerce a função de jornalista na Direcção de Multimédia da TPA, cuja tarefa é gerir os conteúdos publicados nas várias páginas do facebook da estação e no seu site oficial. Tem o curso médio de Jornalismo do IMEL e várias formações em Angola e Portugal com professroes, Angolanos, Brasileiros e Portugueses. É licenciado em Relações Internacionais, pelo Instituto Superior de Relações Internacionais, afecto ao Ministério das Relações Exteriores da República de Angola.

Deixar uma resposta