Documentário “Into the Okavango” está entre os nomeados para os Emmy Awards 2019

0

“Into the Okavango”,documentário que retrata a primeira expedição científica ao longo da bacia hidrográfica do Okavango, está entre os nomeados para os Emmy Awards 2019. De acordo com a Euronews, “Into the Okavango”, do cineasta da National Geographic Society, Neil Gelinas, está nomeado na categoria de melhor documentário sobre a natureza.

Em 94 minutos, resume quatro meses de trabalho dos novos exploradores, uma equipa multidisciplinar internacional, liderada pelo cientista do canal Steve Boyes. Venceu, recentemente, o título de melhor explorador do ano, no Festival da National Geographic, em Washington (EUA). Trata-se de um documentário sobre a expedição científica feita pela equipa da National Geographic para Angola, em 2015, liderada pela angolana Adjany Costa.

Para Kerllen Costa, gestor para Angola do projecto National Geographic Okavango, em declarações à Euronews, a realização do filme/documentário serviu para se registar a primeira expedição científica feita ao longo da bacia do Okavango. Durante quatro meses, a equipa explorou um percurso de cerca de 2.500 quilómetros, passando por Angola e Namíbia, até ao Botswana.

A bacia do rio Okavango cobre uma superfície hidrologicamente activa com cerca de 323.192 quilometros, numa área partilhada por três países da África Austral: Angola, Namíbia e Botswana. O seu caudal principal resulta do escoamento de planícies sub-húmidas e semiáridas da província de Cuando Cubango, em Angola, que se estende por uma área de 120 mil quilómetros quadrados, antes de se concentrar ao longo das margens entre a Namíbia e Angola, desaguando num leque ou delta a uma altura de 980 metros.

Kerlen Costa anunciou ainda o lançamento, para breve, do próximo documentário intitulado Cuando. Um filme que retrata a expedição científica feita em 2018, ao longo do rio Cuando. “Estamos a planear fazer o lançamento em meados de Outubro, estamos neste momento a finalizar as traduções e a narração. Vai ser o primeiro filme da National Geografic narrado completamente em português”, afirmou.

A equipa do projecto é constituída por 34 pessoas, entre investigadores, especialistas em diferentes tipos de fauna e de flora, ambientalistas, guias, tradutores, fotógrafos, operadores de imagem e outros. Até agora, identificaram 407 aves, 92 peixes, 99 répteis, 14 espécies de plantas e, ainda, um grande número de mamíferos e de anfíbios. O projecto Okavango-Zambeze é a maior iniciativa transfronteiriça do continente africano, que liga 36 áreas de conservação a nível de Angola, Zâmbia, Zimbabwe, Botswuana e Namíbia.

Fonte: JA/LD

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: