Detidos suspeitos de assassinato de moto-taxista no Lobito

0

Dois dos três supostos autores do homicídio do moto-taxista Carlos César, de 25 anos, ocorrido a 25 de Maio deste ano, na periferia da cidade do Lobito (Benguela), foram apresentados nesta terça-feira, pelo Comando Municipal da Polícia Nacional.

Segundo apurou a Angop, a operação policial que culminou com a detenção dos alegados marginais demorou dez dias, facilitada por uma denúncia de populares do bairro da Lixeira, zona Alta da cidade do Lobito, onde foi localizado o chefe do grupo, João Chicamo Cameia, de 20 anos.

Este, por seu turno, indicou a residência do seu comparsa João Carlos Manuel, da mesma idade, enquanto o terceiro indivíduo, um suposto ex-militar, que terá disponibilizado a arma de fogo do tipo AKM, utilizada no crime, está foragido até ao momento.

O porta-voz do Comando Municipal da Polícia Nacional no Lobito, Paulo Cângue, explicou que um dos meliantes fazia-se passar por passageiro e solicitou o serviço de moto-táxi, tendo, de seguida, coagido a vítima a levá-lo a um local aonde se encontravam os outros dois comparsas, que de imediato tiraram a chave da motorizada ao proprietário.

Na sequência da resistência do moto-taxista, um deles disparou a queima-roupa, tendo os três tiros atingindo os membros inferiores e superiores, assim como o peito de Carlos César, que, por volta das 20 horas, acabou por sucumbir aos ferimentos.

A motorizada de marca Yamaha, de 150 centímetros cúbicos, não foi encontrada porque os marginais a venderam a desconhecidos, por um “preço muito abaixo do seu real valor”, segundo Paulo Cângue.

Adiantou ainda que, neste mesmo dia, este grupo tinha igualmente interceptado um outro moto-taxista, mas sem conseguir atingir os seus propósitos, já que aquele teria escapado, embora ferido com um tiro de raspão nas costas.

O grupo, que se dedicava a furtos de motorizadas à mão armada, viu-se forçado a mudar-se de Benguela, onde actuava, para o Lobito, na tentativa de escapar às buscas por parte da polícia, nos bairros mais perigosos da cidade das Acácias Rubras.

Entretanto, os dois marginais foram encaminhados para a prisão da Comarca do Lobito, enquanto decorre o processo-crime para julgamento.

TPA com Angop/LD

Share.

Sobre o autor

Avatar

Eliseu Augusto Botelho é jornalista da Televisão Pública de Angola desde Dezembro e 1999. Foi editor do 1º Jornal e do Jornal Nacional, ambos na TPA2 e Coordenador do Jornal da Tarde e co-coordenador do Telejornal, ambos na TPA1. Já foi chefe de redacção do Centro de Produção da TPA em Caxito-Bengo. Actualmente exerce a função de jornalista na Direcção de Multimédia da TPA, cuja tarefa é gerir os conteúdos publicados nas várias páginas do facebook da estação e no seu site oficial. Tem o curso médio de Jornalismo do IMEL e várias formações em Angola e Portugal com professroes, Angolanos, Brasileiros e Portugueses. É licenciado em Relações Internacionais, pelo Instituto Superior de Relações Internacionais, afecto ao Ministério das Relações Exteriores da República de Angola.

Deixar uma resposta