Dançarina que pediu morte de Trump no Twitter está a ser investigada

0

A conta de Twitter da mulher foi eliminada.

Uma dançarina burlesca que na sua página de Twitter escreveu que alguém devia ser simpático o suficiente e matar Donald Trump foi despedida e está a ser investigada pelos serviços secretos norte-americanos.

“Se alguém foi suficientemente cruel para assassinar MLK [Martin Luther King] então alguém deveria ser generoso o suficiente para assassinar Trump”, escreveu Heather Lowrey, de 26 anos, no dia 17 de janeiro nesta rede social.

A polícia já confirmou que está a investigar o caso e que terá interrogado a mulher, natural do Louisville.

A publicação foi feita um dia depois do Dia do Martin Luther King, que pretende promover a paz, e três dias antes da tomada de posse de Donald Trump, e terá gerado muita controvérsia, segundo o Daily Mail.

Entretanto a conta de Twitter de Heather Lowrey desapareceu.

Fonte: Notícias ao minuto/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: