Crianças com Hidrocefalia têm cirurgias gratuitas

0

Uma campanha de cirurgias gratuitas para crianças com Hidrocefalia, Espinha Bífida e outras patologias está em curso no Centro Neurocirúrgico e de Tratamento da Hidrocefalia (CNCTH), informou ao Jornal de Angola o director-geral da unidade, neurocirurgião Mayanda Inocente.

De acordo com o médico, a equipa que coordena almeja superar o tecto das 149 crianças operadas em 2019, uma experiência que considerou “de sucesso”. Mayanda Inocente fez saber que as consultas pré-operatórias de triagem tiveram início em Dezembro último e as cirurgias na primeira semana deste mês.

“Mais uma vez, estas cirurgias são possíveis graças ao envolvimento do BFA, através do seu programa público ‘Fundo Social BFA’, que, após a experiência de sucesso, em 2019, quando foram intervencionados 149 pacientes, o banco decidiu, dessa vez, assinar um protocolo com o Centro de Hidrocefalia, reforçando a sua capacidade técnica e logística em 2021”, disse o neurocirurgião.

Mayanda Inocente apelou às famílias de todo o território nacional a aderirem à campanha de cirurgias gratuitas, cuja fase inicial abrange quase todo o primeiro trimestre do ano corrente. “Por favor, venham, não se paga, é absolutamente gratuito”, apelou.

O médico conta que o ideário social do CNCTH teve início em 1999, altura em que um grupo de médicos, enfermeiros e amigos, interpretando as limitações conjunturais do sistema hospitalar nacional, resolveu trazer soluções de apoio social, cuja vitalidade sobrevive até hoje, apesar da ausência de orçamento, que, segundo fez saber, tem sido o maior obstáculo para a melhoria das suas potencialidades.

“Apesar do contexto de escassez de recursos nos dias que correm, há um importante instrumento de parceria bem definido pela nossa ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, que mantém acesa a luz de esperança, em prol dos benefícios público-sociais. Não tenho dúvidas de que, nos próximos tempos, o Ministério da Saúde possa ajudar muito mais”, disse o mentor do projecto.

Mayanda Inocente realçou, ainda, a contribuição estratégica daquela instituição no processo de formação de médicos e o mais recente internato curricular para a especialização nesse domínio. O médico agradeceu o apoio da empresa Sogester que, a par de várias doações, assumiu a reabilitação e requalificação de uma parte importante das infra-estruturas do Centro de Hidrocefalia, localizado no Kifica.

“O centro e as crianças também nunca esquecerão muitas outras instituições, igrejas, famílias solidárias, associações, pessoas colectivas e amigos que, nos últimos 20 anos, procuram assegurar a sua solidariedade”, disse Mayanda Inocente.

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: