Covid-19 “cancela” várias actividades que marcam as festas da Nossa Senhora do Monte

0

A 118ª edição das Festas da Nossa Senhora do Monte, que decorre durante o corrente mês de Agosto, na cidade do Lubango, província da Huíla, está a ser realizada num figurino de restrições e cancelamentos de eventos de vulto, devido à Covid-19.

O presidente do comité de Festas da Nossa Senhora do Monte, Paulo Gaspar, que prestou a informação ao Jornal de Angola, disse que a presente edição tem um figurino possível. “As Festas da Nossa Senhora do Monte não se adiam por ser um marco histórico que acontece anualmente durante o mês de Agosto”, informou.

Esclareceu que foram adiados vários atractivos realizados durante o mês de Agosto, como Expo-Huíla, Feira do gado, gala Miss-Huíla, feiras, carrossel e os 200 Km da Huíla em automobilismo.
“A corrida de automobilismo foi cancelada por ser uma das actividades que movimenta muita gente. Anualmente, centenas de pessoas deslocam-se ao Complexo Turístico e Desportivo da Nossa Senhora do Monte para assistir os 200 KM da Huíla. Daí, seria um grande risco, tendo em conta a Covid-19, realizar esta corrida”, reconheceu.

Explicou que, apesar disso, a Igreja Católica vai realizar a tradicional procissão de velas e a missa campal, com um número reduzido de participantes e o cumprimento das medidas de prevenção, como distanciamento físico, lavagem das mãos com água e sabão e uso de máscaras.
A missa campal, referiu, vai ser realizada no dia 15, com aproximadamente 300 pessoas.
Paulo Gaspar informou que as autoridades estão a trabalhar para que, no final do mês de Agosto, o “Live no Kubico”, promovido pela Televisão Pública de Angola, seja feito no Complexo Turístico da Nossa Senhora do Monte.

Apesar do actual momento, frisou, o Comité das Festas da Nossa Senhora do Monte está a promover acções que visam divulgar o potencial turístico, a gastronomia, cultura e arte da província.
Essas acções, reconheceu, são possíveis de serem realizadas com visitas guiadas em grupos muito pequenos de estudantes universitários e outros.
Transtornos
Paulo Gaspar reconheceu os transtornos que a Covid-19 está a causar com a não realização, de maneira efusiva, dos maiores eventos das Festas da Nossa Senhora do Monte.

Segundo ele, é um grande prejuízo o facto de uma festa centenária não acontecer no figurino habitual. Acrescentou que os prejuízos são avultados por ser o único mês em que o sector da hotelaria e turismo fica esgotado.
“Pelos dados estatísticos que nos são fornecidos, durante o ano todo, a taxa de ocupação dos hotéis anda a volta de 30 a 40 por cento. Em Agosto, os números sobem para 90 a 100 por cento. Com isso, não é só o número de quartos que é preenchido, mas também a restauração e as companhias aéreas”, concluiu Paulo Gaspar.

Fonte: JA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: