Covid-19: Botswana prolonga Estado de Emergência por mais seis meses

0

O Governo do Botswana decidiu prolongar por mais seis meses o Estado de Emergência para combater a propagação da pandemia de Covid-19, mantendo várias restrições, entre elas limites às entradas de estrangeiros e turismo.

“O peso da doença tornou claro e imperativo para nós que é preciso prolongar o Estado de Emergência Pública no interesse do público”, disse o Presidente, Mokgweetsi Masisi, num discurso no parlamento, citado pela agência Associated Press.
O prolongamento das me-didas de emergência contrasta com a abordagem seguida pelos vizinhos África do Sul e Zimbabwe, que começam a reabrir as economias.

O Zimbabwe é um país da África Austral sem ligações ao mar, com 2,3 milhões de habitantes, e registou 3.172 casos de infecção pelo novo coronavírus e 16 mortos, segundo os dados do Centro de Controlo e Prevenção da União Africana (África CDC).
O país vai, assim, continuar a restringir os ajustamentos públicos, mas mantém a abertura de escolas e permite a venda de álcool durante algumas horas, para além de exigir a utilização de máscaras em todos os espaços públicos. Para a oposição, a medida é errada e agrava as dificuldades económicas familiares: “As famílias enfrentam graves dificuldades financeiras, com cortes nos salários do turismo e sem apoios públicos para as ajudar”, disse o líder do Partido do Congresso do Botswana, na oposição, Dumelang Saleshando.

África registou mais 310 mortos devido à Covid-19 nas últimas 24 horas, su-bindo para 35.750 óbitos, num total de 1.465.023 infectados, segundo os dados mais recentes sobre a pandemia no continente.
De acordo com o África CDC, nas últimas 24 horas houve nos 55 Estados-membros da organização mais 5.309 casos da doença e 4.877 recuperados, para um total de 1.210.548.

O primeiro caso de Covid-19 em África surgiu no Egipto, em 14 de Fevereiro, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsariana a registar casos de infecção, em 28 de Fevereiro.
A pandemia de Covid-19 já provocou mais de um mi-lhão de mortos e mais de 33,4 milhões de casos de infecção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.
A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Fonte: JA/LD

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: