Cientistas descobriram mais de 200 mil vírus dos oceanos

0

Uma expedição mais ambiciosa com vista a recolha de amostras e uma análise de genoma mais sofisticada permitem aos investigadores dizer que há mais de 195 mil tipos de vírus nos oceanos. Esta é a conclusão dos cientistas por trás do projeto Tara Oceans, que percorreram os mares de polo a polo e da superfície às profundezas, inlcuindo muitos locais que não tinham sido considerados em estudos anteriores. Mais de 40% das novas populações vieram de novas amostras do Ártico, enquanto o restante veio de reanálises feitas às amostras recolhidas anteriormente, noticia a Wired. Os algoritmos foram melhorados de forma a conseguir resultados mais completos, mesmo com base nas mesmas amostras.

A equipa de investigadores teve de definir uma forma de classificar as variedades que genomas de vírus que foi encontrando. A controvérsia aqui é que os vírus reproduzem-se assexuadamente e trocam ADN entre si e com o anfitrião. Alguns biólogos não consideram sequer que os vírus sejam completamente vivos. Para este estudo, os cientistas concordaram em usar o termo “populações” que descreve um maior fluxo de trocas dentro de um grupo. Se os vírus tivessem no mínimo 95% da mesma cadeia de ADN, os investigadores consideraram-nos como sendo da mesma população.

Com esta definição de conceitos, a equipa conseguiu identificar quase 200 mil populações e cerca de 90% destes não pôde ser mapeado dentro de qualquer taxonomia viral conhecida.

A equipa de investigadores mapeou estes vírus de acordo com as zonas ecológicas onde foram encontrados: Ártico, Antártico, superfície temperada ou tropical, subsuperfíce temperada ou tropical e oceano profundo.

Estas conclusões podem ajudar a descobrir novas formas de se usar vírus para talvez ajustar o ciclo de carbono e reduzir o efeito das emissões na atmosfera.

Fonte: Exame Infórmatica/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: