China doa material didáctico para combate ao analfabetismo

0

Um lote de material didáctico, composto por cadernos, quadros, apagadores, lápis, canetas, borrachas, entre outros bens escolares, foi entregue hoje, quinta-feira, em Luanda, pela Embaixada da China em Angola à Fundação Eduardo dos Santos (FESA), para apoiar programas de combate ao analfabetismo.

O embaixador chinês em Angola, Cui Aimin, na ocasião, disse estar satisfeito, com os êxitos alcançados pelas autoridades angolanas no combate ao analfabetismo e a China está disposta a partilhar a sua experiência nesse ramo.

Considerou importante os programas de alfabetização da população, por contribuírem na elevação do nível de instrução da população, factor que concorre para o desenvolvimento socioeconómico dos países.

Lembrou que a China, ao longo dos últimos cinco anos, apoiou programas do sector do ensino com materiais, avaliados em 150 mil dólares americanos, que foram distribuídos pela FESA a mais de 30 escolas e a Organizações Não Governamentais (ONG), das 18 províncias de Angola.

Esse apoio, ressaltou, beneficiou mais de 100 mil cidadãos nacionais.

Por sua vez, a vice-presidente da FESA, Maria Nelumba, afirmou que a alfabetização é também um componente que promove a cultura de paz e o desenvolvimento do país.

O país, ressaltou, leva cerca de 42 anos de luta contra o analfabetismo e durante este período registou avanços devido ao grande esforço do Executivo, da sociedade civil e de pessoas de boa vontade.

“Apesar dos avanços não podemos baixar os braços, uma vez que o compromisso é a erradicação do analfabetismo, ou seja atingir uma taxa de alfabetização de 96 porcento até 2025”, alertou.

Estiveram presentes na cerimónia representante do Ministério da Educação, membros da  Comissão  Nacional de  Alfabetização, entre outros convidados.

Fonte: ANGOP/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: