Casos de doença do sono aumentam no Bengo

0

Quatro novos casos confirmados dos 141 suspeitos de doença do sono foram registados no ano de 2018, na província do Bengo, o que representa um aumento de dois casos comparativamente ao igual período de 2017, informou quarta-feira, em Caxito, o supervisor provincial do sector da tripanossomíase, João Meza.

Em declarações à Angop, João Meza disse que, deste número de casos, dois foram detectados nas localidades Cage Mazumbo, municípios dos Nambuangongo, um na Bela Vista (Ambriz) e um na Burgareira (Dande).

No âmbito da luta anti-vectorial, a instituição no Bengo montou este ano 1.025 armadilhas em todos os municípios, que resultou na captura de 311 mil 564 moscas.

Esclareceu ainda que durante o período em análise foram realizadas 16 cargas de fumigação no município do Ambriz e 50 desacação de moscas.

Apelou à população que reside nas zonas onde vão as equipas móveis do ICCT no sentido de aderirem as campanhas, evitando vandalizar as armadilhas, tendo em vista a importância das mesmas na prevenção da saúde.

A Tripanossomíase Humana Africana, ou doença do sono, é uma infecção parasitária encontrada na África subsaariana e transmitida pela mosca tsé-tsé.

Essas moscas podem ser encontradas em 36 países da África subsaariana, colocando em risco cerca de 60 milhões de pessoas. A infecção ataca o sistema nervoso central, causando distúrbios neurológicos graves. Sem tratamento, a doença é fatal.

Fonte: Angop/LD

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: