Bravura leva Maquis à liderança da prova

0

O Bravos do Maquis assumiu, à condição, a liderança do campeonato, agora com 27 pontos, depois da vitória, ontem, sobre o Progresso Sambizanga por 3-0.

A equipa do Leste do país tirou proveito do facto de o Petro de Luanda não ter efectuado o jogo da jornada, por estar em regime de quarentena, após ter jogado, na semana passada, com o Kaizer Chiefs, em Joanesburgo.

Depois do empate a um golo, verificado na jornada anterior, diante do Recreativo da Caála, que atrasou, de algum modo, a sua passada, no jogo de ontem a equipa entrou determinada à conquista dos três pontos, situação a que, de resto, estava obrigada, uma vez apresentando-se no seu reduto.

E, se bem pensou, melhor fê-lo. Os rapazes de Zeca Amaral trataram, na verdade, de mostrar que o seu ascendente nunca foi obra de mero acaso, mas consequência lógica de uma determinação e ousadia que têm sabido evidenciar nos jogos que disputam, independentemente da expressão ou da grandeza do adversário.
A equipa mandou no jogo do princípio ao fim, tal como expressa o próprio resultado. Os sambilas, em algumas ocasiões, isoladas, procuraram remar contra a maré, a ver se pudessem , ao menos, equilibrar as incidências do jogo, porém acabaram sempre mal sucedidos, porque em todos os momentos esteve evidente a bravura do Maquis.

Ainda que a sua liderança esteja condicionada àquilo que venha ser o desfecho do jogo de mais logo, entre Interclube  e Santa Rita de Cássia, sempre acabou por fazer o que lhe competia, e nada nos diz que os Polícias já tenham os três pontos assegurados, para apeá-lo do primeiro lugar. Além de mais, ser líder dá sempre outro gozo, mesmo que seja apenas por 24 horas.

Na outra partida disputada na tarde de ontem, os Recreativos do Libolo e da Caála dividiram pontos, ao empatarem sem golos em Calulo. Mais uma vez, ficou evidente que o Libolo tem ainda muito caminho a desbravar, para atingir a excelência, ou para sair da onda de maus resultados.

Depois da derrota 2-0 uma jornada antes,  diante do Wiliete de Benguela, na casa deste, era suposto que se apresentando nos seus domínios fosse mais ousado e capaz  de um resultado que amainasse os ânimos da sua massa de adeptos. Infelizmente, não foi desta, e na conta entrou o terceiro empate, que somado a igual número de vitórias e a sete derrotas expressa bem a sua raquítica safra.

Para hoje, no prosseguimento da jornada, estão marcados os jogos Santa Rita-Interclube, Cuando Cubango FC- Sporting de Cabinda, Ferrovia-1º de Agosto e Baixa de Cassanje-Wiliete de Benguela. Amanhã jogam Desportivo da Huíla- Académica do Lobito ao passo que o jogo entre Sagrada Esperança e Petro acontece apenas no dia 21.

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: