Belgrado fecha ano a ferver em protestos anti-ditadura

0

Cerca de 50 mil pessoas terão participado, este sábado, em Belgrado, em mais uma onda de protestos contra a alegada autocracia do Presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic.

O movimento conhecido como “Protesto contra a Ditadura” começou há alguns meses sem uma liderança organizada e tem vindo a fazer-se sentir em diversas cidades sérvias, incluindi também a segunda maior, Novi Sad, e Nis, no sul do país.

As manifestações têm vindo a crescer e no último mês ganharam ainda mais força depois de Borko Stefanovic, o líder do partido da oposição “Esquerda da Sérvia” e um dos membros da Aliança pela Sérvia, ter sido brutalmente atacado em Krusevac, no sul do país.

Depois dos quase 40 mil participantes na manifestação da semana passada, desta vez as ruas de Belgrado encheram-se com 50 mil manifestantes, de acordo com as estimativas dos meios de comunicação locais, citados por Jorgen Samso, o correspondente da Euronews na capital sérvia.

O movimento centra os protestos em Alksandar Vucic, o atual chefe de Estado e tido como o líder de facto do governo, cujo primeiro-ministro atualmente é Ana Brnabić, nomeada diretamente pelo antecessor e atual Presidente.

Primeiro chefe de Governo homossexual, primeira mulher no cargo e a primeira pessoa a chefiar o executivo sérvio tendo ascedência parcial croata, Brnabić já havia liderado o Ministério da Administração Pública entre agosto de 2016 e junho de 2017, no executivo de Vucic, o que leva a oposição a vê-la como mera “marioneta” do agora Presidente e também líder do Partido Progressista Sérvio.

Fonte: Euronews/LD

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: