Atletismo: Angola terá duas pistas de tartan a médio prazo

0

O país contará com duas pistas de tartan para prática e massificação do Atletismo, fruto de uma parceira e subvenção entre o estado e a Confederação Africana de Atletismo (CAAF), num período de médio prazo, garantiu o presidente da federação angolana desta modalidade, Bernardo João.

De acordo com o responsável federativo que falava à Angop, após uma visita do presidente da Confederação Africana o camaronês Hamad Kalkaba Malboum, ao estádio dos Coqueiros, a nação ganhou voto de confiança da confederação que após a inspecção “in loco” predispôs-se levar o caso à nível da IAAF no sentido de ajudar a reestruturar a pista dos Coqueiros e a construir uma outra no projecto Olimpiafrica com a subvenção estatal.

Sem adiantar mais pormenores, disse tratar-se  de um apoio que pode enriquecer o processo  local de massificação e desenvolvimento da modalidade.

Por sua vez, o presidente do Comité Olímpico Angolano (COA), Gustavo da Conceição, enalteceu a aposta da Confederação Africana Atletismo, como uma medida que reforçará as planificações de expansão da modalidade quer a nível das diferentes selecções nacionais e de clubes rumo a obtenção das melhores marcas em provas internacionais.

Por outro lado, espera que o desfecho seja célere, para que num período de médio prazo se possa materializar o projecto.

Durante a visita finda na tarde de terça-feira, o camaronês, acompanhado do seu secretário-geral, David Ojong, constatou o projecto de Viana (Olimpafrica), esteve no estádio 11 de Novembro, Pavilhão Multiuso do Kilamba e Museu Nacional de História Militar, onde recebeu explicações sobre o exposto, feito pelo oficial angolano Celestino Kazombo.

A visita terminou com um encontro mantido com o secretário do estado, Carlos de Almeida e  o presidente do Comité Olímpico Angolano (COA), Gustavo da Conceição,  na Galeria dos Desportos.

Fonte: Angop / EB

Share.

Sobre o autor

Eliseu Augusto Botelho é jornalista da Televisão Pública de Angola desde Dezembro e 1999. Foi editor do 1º Jornal e do Jornal Nacional, ambos na TPA2 e Coordenador do Jornal da Tarde e co-coordenador do Telejornal, ambos na TPA1. Já foi chefe de redacção do Centro de Produção da TPA em Caxito-Bengo. Actualmente exerce a função de jornalista na Direcção de Multimédia da TPA, cuja tarefa é gerir os conteúdos publicados nas várias páginas do facebook da estação e no seu site oficial. Tem o curso médio de Jornalismo do IMEL e várias formações em Angola e Portugal com professroes, Angolanos, Brasileiros e Portugueses. É licenciado em Relações Internacionais, pelo Instituto Superior de Relações Internacionais, afecto ao Ministério das Relações Exteriores da República de Angola.

Deixar uma resposta