Astrofísicos registraram misterioso sinal extraterrestre sem precedentes

0

O telescópio canadense CHIME captou uma misteriosa onda de rádio a uma frequência inferior a 700 MHz, emitida a partir de uma localização desconhecida do Universo. Trata-se da menor frequência já registrada. O sinal, conhecido como Fast Radio Burst (FRB), foi recebido em mil segundos.

A primeira onda de rádio foi registrada em 2007 e desde então astrónomos detectaram somente duas dúzias de fenómenos similares. A origem destas ondas gerou diferentes hipóteses, incluindo explosões de buracos negros e atividades extraterrestres, o que está sendo investigado pelos especialistas.

Cientistas acreditam que o produtor da onda, nomeada FRB 180725A, deve ser considerado extremamente potente. Trata-se da primeira emissão de rádio detectada pelo telescópio Canadian Hydrogen Intensity Mapping Experiment (CHIME), que está operando a menos de um ano.

“Os FRBs são extremamente brilhantes devido à curta duração e à origem tão distante, e nós não identificamos um possível dispositivo natural com qualquer revelação”, afirmou Avi Loeb, do Instituto de pesquisa Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics.

O astrofísico da Universidade de Nottingham, Christopher Conselice, explicou ao DailyMail que as causas do fenómeno ainda são desconhecidas e observou que a onda recém-registrada poderia iluminar o mistério e ajudar profundamente no estudo do fenómeno. Por menor que seja o número de ruídos registrados até o momento, o investigador indicou que provavelmente há diversos sinais semelhantes que alcançam a Terra diariamente.

Por mais que os sinais espaciais pareçam inexplicáveis e com extraordinárias hipóteses, investigadores chineses citaram uma explicação para o fenómeno.

Astrofísicos da Universidade de Nanquim supuseram que a fonte dos sinais enigmáticos não é nada mais que as chamadas estrelas estranhas de quarks. Neste tipo de estrelas, a matéria existe em forma de quarks instáveis devido à alta densidade.

Fonte: Sputnik / EB

Share.

Sobre o autor

Eliseu Augusto Botelho é jornalista da Televisão Pública de Angola desde Dezembro e 1999. Foi editor do 1º Jornal e do Jornal Nacional, ambos na TPA2 e Coordenador do Jornal da Tarde e co-coordenador do Telejornal, ambos na TPA1. Já foi chefe de redacção do Centro de Produção da TPA em Caxito-Bengo. Actualmente exerce a função de jornalista na Direcção de Multimédia da TPA, cuja tarefa é gerir os conteúdos publicados nas várias páginas do facebook da estação e no seu site oficial. Tem o curso médio de Jornalismo do IMEL e várias formações em Angola e Portugal com professroes, Angolanos, Brasileiros e Portugueses. É licenciado em Relações Internacionais, pelo Instituto Superior de Relações Internacionais, afecto ao Ministério das Relações Exteriores da República de Angola.

Deixar uma resposta