Arcebispo Mbilingi destaca necessidade do amor aos pobres e aos excluídos

0

O amor é o melhor caminho que derruba as barreiras da indiferença, do egoísmo e do orgulho que muitas vezes impede os homens de viver em comunhão, defendeu no Lubango, província da Huíla, o arcebispo local, dom Gabriel Mbilingi.

Falando domingo na homilia de acção de graças que assinalou os dez anos de sacerdócio do padre Américo Costa Gomes, na comunidade Mamã Muxima do Toco, o prelado afirmou que a demonstração de amor deve ser feita em gestos concretos de solidariedade para com os outros.

“Vamos renovar a humanidade, amando-nos uns aos outros, como Deus faz connosco, não podemos ignorar as dores, as necessidades e as lutas dos outros. Não nos podemos fechar no egoísmo e comodismo, o amor não deve ser selectivo, amando só uns e excluindo outros”, exortou.

Numa mensagem mais dirigida ao padre que renovou os seus votos, dom Mbilingi exortou que seja exemplo de um “bom pastor” e agradeceu o esforço que este tem feito ao serviço do povo de Deus e sempre em obediência ao bispo.

A missa teve a presença da secretária do Presidente da República para os assuntos sociais, Fátima Viegas, apresentou as suas felicitações, carinho e augura que a vida sacerdotal de Américo Costa, continue persistente e tenaz.

Considerou o padre um “Soldado de Cristo” e aconselhou-o a ser persistente e determinado para conquistar o bem da comunidade onde desenvolve uma “grandiosa obra”.

Natural do Marçal, o padre Américo Costa foi ordenado a 4 de Maio de 2008 na paróquia de Santa Ana, em Luanda, tendo sido colocado há oito anos na comunidade do Toco, 35 quilómetros a Norte do Lubango, com 17 mil habitantes, onde construiu uma escola do II ciclo, um hospital, igreja, centro juvenil, balneários e cozinhas comunitárias.

Está para breve a instalação de um instituto superior politécnico versado à área de formação profissional, com financiamento alemão.

Fonte: ANGOP/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: