Aprenda 12 técnicas de redacção jornalística

0

12 lições da redacção jornalística para melhorar sua escrita

Aprimorar nossa capacidade de escrita é sempre possível e ajuda a produzir textos de melhor qualidade para nossos clientes. Além de ler muito e pesquisar sobre o assunto que você vai escrever, conhecer algumas técnicas de redacção jornalística é essencial para que você deixe seus conteúdos mais fluidos e compreensíveis.

Título: crie expectativa no leitor

O título é o principal responsável por chamar a atenção do leitor para o seu texto. Se ele não for atractivo, inteligente, criativo, as chances de alguém parar para ler o conteúdo serão bem pequenas.

Sendo assim, nunca esqueça dos 4 elementos básicos de um título matador: atenção, interesse, desejo e acção. Além disso, seja útil para o leitor, mostre algum benefício no título e crie senso de urgência, como, por exemplo, “As últimas quatro coisas que você precisa saber sobre marketing digital”. São apenas quatro coisas! Como o leitor não vai parar alguns minutinhos para ler?

 Inter-títulos: destaque informações importantes

Os inter-títulos, facilitam a escaneabilidade do conteúdo, mostram com facilidade o que será visto ao longo do texto e ajudam o leitor a se localizar na leitura. Na hora de criar os inter-títulos, não esqueça de manter uma sequência lógica, que encaminhe o leitor pela ideia principal do texto, até a conclusão.

Lead: impacte desde o primeiro parágrafo

O lead é o primeiro parágrafo do texto jornalístico e tem como objectivo dar uma ideia geral do que será abordado, respondendo a 5 perguntas essenciais: o que, quem, quando, como e por que. Ele complementa o título e também determina o interesse do leitor para continuar a leitura, portanto, deve ser claro, objectivo e sem rodeios.

Foco no consumidor

Muitas vezes um texto parece bastante claro para nós, que o escrevemos, mas quando ele vai para o cliente, parece que não estava tão claro assim.

A redacção jornalística ensina que sempre que vamos escrever qualquer tipo de texto precisamos ter foco no leitor, ou seja, no consumidor. Quem vai consumir esse conteúdo? Será que a linguagem é apropriada?

Para não correr o risco de ter seu texto reprovado pelo cliente, escreva e peça para alguém ler. Ou ainda, deixe o texto de lado por algumas horas e depois revise-o. Certamente você vai encontrar maneiras mais fáceis de explicar o que havia escrito antes.

Mantenha a simplicidade

A não ser que você queira ser um discípulo de Machado de Assis e escrever romances de época, mantenha a simplicidade nos textos que escreve. Evite usar palavras rebuscadas, como prolegómenos, e use os termos mais comuns, como introdução, prefácio, preliminares. Bem mais fácil de entender, não é mesmo?

Use frases curtas

Se você já leu Shakespeare ou ainda José de Alencar, deve ter se assustado com a capacidade desses escritores de transformarem um único parágrafo em páginas e páginas de texto. Se você, que é redactor, se assustou, imagina quem é apenas leitor e quer informação rápida, útil e prática.

Então, para não ser tachado de prolixo, prefira períodos curtos, centrados em uma única ideia. Passe a informação de maneira ágil, sem deixar sombra de dúvida para o leitor.

E por falar em dúvida, cuidado com o famoso aposto

Aposto é aquela informação que você coloca entre vírgulas para explicar algo. Por exemplo: “Curitiba, exemplo de cidade ambientalmente consciente, é uma das capitais mais frias do país”. A informação entre vírgulas nem sempre é essencial e pode confundir o leitor no momento de determinar qual é a ideia principal do seu texto.

Quando o aposto for extremamente necessário, certifique-se de que a pontuação está correcta e de que a frase faz todo o sentido. Uma vírgula fora do lugar pode comprometer a sua argumentação.

Seja cuidadoso com os adjectivos

Muitos adjectivos em um texto podem levar o leitor a pensar que você está tentando vender algo disfarçadamente ou ainda que está enrolando por não ter mais nada a dizer. Portanto, seja cuidadoso no momento de inserir adjectivos, tenha a certeza de que realmente são necessários.

Escreva datas de forma resumida

Ao invés de escrever “no mês de Fevereiro de 2015”, escreva “em Fevereiro de 2015”. Apesar de a diferença ser pequena, isso dá maior fluência para o texto e evita palavras demais sem necessidade. A assertividade da redacção jornalística ajuda a informar o leitor sem comprometer a leitura e a qualidade do texto.

Dê autoridade para o seu texto com factos e dados

“Pesquisas dizem”, “profissionais afirmam”, “o mercado está mal”, são afirmações que não agregam valor para o seu texto, tampouco para o leitor. O que você precisa é mencionar fatos e dados comprováveis, que possam ser consultados pelo leitor em outras fontes.

Quando você mostra que tem conhecimento sobre o que está falando, a credibilidade do leitor em você aumenta, o interesse é maior e as chances de ele chegar até o final do seu texto com uma opinião formada são bem maiores.

Dê legitimidade aos argumentos com depoimentos

A chamada prova social é uma das melhores formas de dar legitimidade ao que você diz. Se você fala que o inbound marketing é a melhor estratégia de captação de leads para uma empresa e insere um depoimento do Neil Patel sobre o assunto, conquista a confiança do leitor, aumenta o interesse dele no conteúdo e cria a oportunidade certa para que seu cliente atinja os objectivos de marketing da empresa.

Releia o texto em voz alta

Depois de deixar o seu texto descansando uns minutos, volte a ele, revise e leia em voz alta. A sonoridade da leitura ajuda a encontrar palavras repetidas, cacofonias, erros de concordância e de pontuação. Assim você garante a entrega de um texto de alta qualidade e evita reprovações e ajustes.

Fonte: escrevaparaweb.com.br

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: