Angosat 1 propicia criação de pequenas empresas de telecomunicações

0

O ministro das Telecomunicações e das Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha, reiterou esta terça-feira, em Luanda, que a entrada em funcionamento do primeiro satélite angolano Angosat 1 vai propiciar a criação de pequenas empresas, particularmente nas zonas mais recônditas.

O governante, que falava numa palestra sobre “Angosat 1 – desafios, benefícios e oportunidades”, dirigida a estudantes da Universidade Gregório Semedo, fez saber que a academia é chamada não só para formar técnicos, mas para empreender projectos dos próprios estudantes.

Segundo ele, o Angosat 1 representa o início e outros sectores devem apresentar formas e projectos para rentabilizar e assegurar a qualidade dos serviços aí onde as grandes operadoras ainda não estão, dando resposta ao programa de empreenderíamos aberto para o sector das telecomunicações.

De acordo com o ministro, a academia é ainda chamada a desenvolver os nano-satélites que vão dar respostas pontuais para as áreas da agricultura, meteorologia, entre outras áreas que concorrem para a resolução dos problemas sociais.

“Com a entrada em orbita do primeiro satélite angolano, previsto para 2017, vai fazer com que o sinal das tecnologias de informação e comunicação cubram todo território nacional, o que estimulará os serviços das operadoras nas zonas onde não há sinal ou este é precário, porquanto o sinal do Angosat1 propiciará outros negócios para o país por ter uma capacidade de iluminação desde a África do Sul à Itália”, explicou.

Segundo o governante, associado a isto estão as ligações de fibra óptica Angola, Brasil, EUA e posteriormente Inglaterra/Angola, o que tornará o país num ponto de volume de tráfego de internet em África. Actualmente Angola tem 22 mil quilómetros de fibra óptica, 14 milhões 036 mil utilizadores de telefonia móvel, 288 mil 407 de rede fixa, 4 milhões, 364 e mil acesso à internet.

O satélite angolano Angosat 1 está a ser construído na Rússia e tem seguinte segmento espacial: posição orbital 14.5 E, peso mil 55 quilogramas, peso de carga útil 262.4 quilogramas, potencia de carga útil três mil 753 W, banda de frequência CKu, número de repetidores 16C+6Ku e com uma vida útil de 15 anos.

O centro de controlo e missão de satélites do Angosat 1, localizado na comuna da Funda, município de Cacuaco, norte da província de Luanda, o tipo do Angosat 1, como um satélite geoestacionário artificial, está localizado a 36 mil quilómetros a nível do mar, tem a mesma velocidade da rotação da terra que e consegue cobrir um terço do globo terrestre.

A duração da construção do Angosat 1 está projectada para 36 meses. O satélite angolano vai possuir um centro primário de controlo e missão em Angola e outro secundário na Rússia.

TPA com Angop

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: