Angolano cria máquina para apanhar mosquitos

0

A localização das zonas de maior concentração dos vectores de propagação da malária a nível do Huambo está cada vez mais facilitada, depois de as autoridades provinciais passarem a usar a máquina RAAFI, um equipamento inventado pelo angolano Ricardo Figueiredo, para apanhar mosquitos para testagem.
Com o uso da máquina, já distribuída para os 11 municípios do Huambo, os serviços de saúde locais estão a direccionar melhor as campanhas de fumigação e de combate ao lixo e às águas paradas, atacando com eficiência o mosquito causador da malária.

São máquinas feitas de caixas de madeira, um conjunto de pequenas lâmpadas que emitem luzes, motor simples electromagnético e uma fonte de calor de 39,5 célsius que atrai o mosquito, possibilitando assim a sua captura de forma fácil e eficiente.

Segundo o inventor, , que conquistou medalha de bronze na Feira do Inventor na Alemanha, as máquinas já foram testadas e apresentaram resultados satisfatórios, acreditando, assim, que a sua utilização poderá ajudar a combater a malária na província do Huambo.

Foto: Jornal de Angola e Angop / EB

Share.

Sobre o autor

Eliseu Augusto Botelho é jornalista da Televisão Pública de Angola desde Dezembro e 1999. Foi editor do 1º Jornal e do Jornal Nacional, ambos na TPA2 e Coordenador do Jornal da Tarde e co-coordenador do Telejornal, ambos na TPA1. Já foi chefe de redacção do Centro de Produção da TPA em Caxito-Bengo. Actualmente exerce a função de jornalista na Direcção de Multimédia da TPA, cuja tarefa é gerir os conteúdos publicados nas várias páginas do facebook da estação e no seu site oficial. Tem o curso médio de Jornalismo do IMEL e várias formações em Angola e Portugal com professroes, Angolanos, Brasileiros e Portugueses. É licenciado em Relações Internacionais, pelo Instituto Superior de Relações Internacionais, afecto ao Ministério das Relações Exteriores da República de Angola.

Deixar uma resposta